Em tempos de quarentena, Elisha Nochomovitz encontrou forma de conseguir completar uma maratona. Mas não pense que saiu à rua para uma corrida que pode durar várias horas. O atleta conseguiu a proeza de completar a prova sem sair de casa.

O homem correu 42 quilómetros na sua varanda de sete metros — localizada em Balma, nos subúrbios de Toulose, em França — desafio que completou em seis horas e 48 minutos, o que torna a tarefa mentalmente ainda mais desafiante. A acção teve um propósito: apoiar os médicos que estão a "fazer um trabalho excepcional" durante a pandemia COVID-19.

Estas 26 fotos provam que o humor pode ser o nosso maior aliado em quarentena
Estas 26 fotos provam que o humor pode ser o nosso maior aliado em quarentena
Ver artigo

Além disso, quis também mostrar que é possível manter a forma, após a implementação de medidas que restringem a circulação e as saídas de casa.

"Trata-se de lançar um desafio um tanto louco e trazer um pouco de humor, para dramatizar a situação do confinamento", disse, citado pelo "The Independent".

Mas não foi fácil. O homem sentiu náuseas durante a corrida, tendo estado também preocupado com o facto de os vizinhos poderem reclamar com os seus passos constantes.

Em França, as autoridades estão preocupadas com o aumento do número de corredores, o que tem, consequentemente, levado a um aumento da quantidade de pessoas na rua. 

"Se todos pensarem da mesma maneira e se todos fizerem a mesma coisa, acabamos todos o lado de fora e isso não ajuda em nada, e a mensagem de que precisamos de ficar em casa não terá impacto".

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.