Diego Bianco tinha 46 anos, era paramédico em Itália e morreu infetado com o novo coronavírus depois de ter passado as últimas semanas a ajudar pessoas infetadas com a mesma doença. O italiano morreu em casa, esta segunda-feira, 16 de março, onde vivia com a mulher e com o filho de 8 anos.

Segundo o jornal espanhol “El Mundo” o paramédico italiano encontrava-se muito mal. “Estou como se me tivesse passado por cima um camião”, confidenciou, poucos dias antes de morrer, a um dos colegas. Ainda assim acreditava que iria conseguir vencer a doença.

COVID-19. Drama em Espanha: coronavírus entrou num lar, já matou 19 idosos e podem morrer muitos mais
COVID-19. Drama em Espanha: coronavírus entrou num lar, já matou 19 idosos e podem morrer muitos mais
Ver artigo

Antes de adoecer, Diego Bianco passou as últimas semanas a fazer vários turnos nas centrais de emergência, onde levava todos aqueles que estavam infetados por COVID-19 até às urgências dos vários hospitais.

A 7 de março começou a sentir-se mal, com 39ºC de febre e foi mandado para casa, assim como outros colegas, entre os quais oito operadores, seis enfermeiros e quatro médicos. Apenas realizou o exame para saber se estava infetado com o novo coronavírus a 12 de março e o resultado foi positivo.

De acordo com a publicação espanhola, este não foi o primeiro trabalho em que se prestava a ajudar os outros. O paramédico italiano já tinha trabalhado como condutor de ambulâncias, numa residência em Bergamo, onde se encontrava o pai, e depois trabalhou também para vários hospitais.

Em Itália o número de mortes devido ao COVID-19 já ultrapassou a barreira das 2.500 pessoas. O país encontra-se em quarentena para tentar combater o surto desta nova infeção.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.