Kelsey Foster, 28 anos, estava a viajar por Bali quando escorregou e sofreu um acidente que a deixou numa cadeira de rodas: rasgou um ligamento no tornozelo e fracturou o lado exterior do pé. Sem saber a verdadeira condição médica, pouco depois do acidente, a turista australiana decidiu fazer uma tatuagem que cobriu toda a perna, mas rapidamente infectou devido à lesão.

Chef morre aos 34 anos num acidente de viação depois de perder o controlo do carro
Chef morre aos 34 anos num acidente de viação depois de perder o controlo do carro
Ver artigo

“Fiz uma tatuagem de 12 horas sentada na minha perna, a pensar que era apenas uma entorse. Agora não posso colocar o pé no chão durante meses”, explicou Kelsey Foster, citada no "Daily Mail" . Quando regressou à Austrália, e depois de visitar um hospital, a turista apercebeu-se da extensão total dos ferimentos. "Rasguei um ligamento do tornozelo e fracturei o lado exterior do pé”, disse.

A tatuagem na perna não reagiu bem à lesão e acabou por ficar infectada, o que levou os médicos, já na Austrália, a especularem se o estúdio de tatuagens onde foi feita não seria higiénico. Kelsey Foster afirma que a perna terá ficado infectada devido à gravidade do ferimento.

“A tatuagem foi 100% feita de forma perfeita, limpa e esterilizada. É o facto de as minhas pernas estarem sob traumatismo grave e a pele não está a sarar, torna-se difícil quando uma bota está constantemente a esfregar", escreveu na página pessoal de Facebook.

tatuagem
créditos: Facebook

Depois do acidente, a australiana chama a atenção para a importância de ter um seguro de viagem antes de ir viajar. Por sorte, tinha obtido um seguro pouco antes da ida para Bali. “Tive um voo de emergência para casa, para a Austrália, e só os bilhetes da viagem eram mais de 4000$ [2.579€], e mais de 1000$ [644€9 em medicamentos e exames na Indonésia”, explicou.

“A companhia de seguros tratou de tudo e foi muito útil. Ligavam-me várias vezes ao dia para verificar se eu estava bem e se estava tudo em ordem. Organizaram a assistência de cadeira de rodas, todos os nossos bilhetes e necessidades no aeroporto e despesas médicas”, disse a turista.

Depois do apelo, Kelsey Foster começou a ser criticada na rede social Facebook devido à forma como se vestiu para visitar um orfanato em Bali. Ainda durante a viagem, e antes do acidente, a turista visitou o local onde doou comida e brinquedos para as crianças. Com a publicação das fotografias, os utilizadores do Facebook rapidamente se focaram na roupa que levava vestida, acusando-a de utilizar as crianças desfavorecidas como oportunidade para fazer boa figura nas redes sociais. 

kelsey foster
créditos: Facebook
Mãe enche três carrinhos de supermercado com brinquedos para a filha de 4 anos e é arrasada
Mãe enche três carrinhos de supermercado com brinquedos para a filha de 4 anos e é arrasada
Ver artigo

Kelsey Foster respondeu às críticas afirmando que se fosse uma mulher de meia idade ou um homem nunca teria sido alvo. “As pessoas diziam que eu era desrespeitosa por não cobrir a minha pele e que o fiz para as redes sociais. Houve algumas pessoas muito rudes a dizer que eu não queria realmente dizer ou fazer aquilo pelas crianças", disse ao site Yahoo! News.

“As crianças não queriam saber o que eu estava a usar. Tinham os maiores sorrisos ao verem toda a comida e as coisas que eu lhes levava", acrescentou. A jovem, que tem mais de sete mil seguidores no Facebook, quer agora usar os seguidores para ajudar as pessoas.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.