A Rainha Isabel II faleceu no dia 8 de setembro, em Balmoral, na Escócia e já há quem repare nas diferenças entre a fila feita até ao caixão da rainha com a do seu falecido pai, o Rei Jorge VI. Um especialista que melhora e transforma fotografias a cores, Stuart Humphryes, também conhecido online como BabelColour, partilhou um vídeo no twitter, onde mostra a procissão fúnebre do Rei Jorge VI, em 1952. 

“Editei algumas filmagens raras a cores das filas e multidões londrinas para o Lying In State e procissão fúnebre do Rei Jorge VI em Fevereiro de 1952. Acontecimentos, tal como hoje, separados por 70 anos. (Isto não é colorido)", publicou Babel Colour, no Twitter. 

O vídeo mostra multidões a marchar ordeiramente pelas ruas londrinas, a lamentar a morte do Rei Jorge VI. A população aparece vestida de roupas escuras numa fila com várias horas de espera, ao estilo britânico. 

70 anos depois a multidão reúne-se para a procissão fúnebre da Sua Majestade, Rainha Isabel II, para lamentar a perda da Rainha. À semelhança do falecido pai, centenas de milhares de pessoas esperam para ver o caixão da Rainha no Salão Westminster. Mas há diferenças.

As filas de espera para marcar o primeiro dia do “Lying in State” da Rainha fizeram uma fila com um tempo de espera de 9 horas. No rei Jorge IV também, mas é no vestuário que surge a mudança chave. As filas mais modernas têm uma multidão com uma roupa mais casual e com roupas menos escuras — também com bandeiras não oficiais da Union Jack, algo que não se viu em 1952. 

Outra diferença óbvia é a presença dos telemóveis e das câmaras de fotografia mais avançadas. Embora haja estas diferenças, o sentimento de tristeza entre as multidões da década de 50 e de agora permanece o mesmo. 

Os britânicos poderão ver o caixão da Rainha até à próxima segunda-feira, dia 19 de Setembro, na Abadia de Westminster.

Hoje, a fila é idêntica em tamanho
Hoje, a fila é idêntica em tamanho

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.