A polícia de Nova Iorque já divulgou o rosto e nome do principal suspeito do atentado desta terça-feira, 13 de abril, no metro de Brooklyn, nos Estados Unidos. O homem, que terá largado engenhos explosivos por toda a estação e disparado indiscriminadamente contra civis, chama-se Frank James, tem 62 anos e tem morada na cidade de Filadélfia, e também outra registada no estado de Wisconsin.

Tiroteio em Nova Iorque: 13 pessoas feridas e um suspeito em fuga. O que se sabe até agora
Tiroteio em Nova Iorque: 13 pessoas feridas e um suspeito em fuga. O que se sabe até agora
Ver artigo

As autoridades norte-americanas confirmaram que, pelo menos, 16 pessoas foram internadas na sequência do atentado, dez com ferimentos de bala e os restantes por inalação de fumo ou outras condições. Isto, de acordo com os dados avançados na conferência de imprensa desta terça-feira.

No entanto, dados de três hospitais da cidade, citados pelo "Washington Post", elevam o número para 29. Das vítimas que estão hospitalizadas, nenhuma "corre perigo de vida".

O suspeito do ataque — que continua em fuga — foi identificado como um homem com máscara, uma sweatshirt cinzenta e um colete refletor verde alusivo à construção civil, ainda que não se saiba se trabalha efetivamente neste sector. As motivações do crime ainda não são conhecidas, mas a governadora de Nova Iorque, Kathy Hochul, considerou o suspeito um indivíduo "perigoso" e já alertou a população para se manter "muito vigilante".

Frank James tornou-se uma "pessoa de interesse" no caso durante a noite desta terça-feira, depois de o seu cartão de crédito ter sido encontrado no local do tiroteio. O cartão foi usado para alugar uma carrinha U-Haul em Filadélfia, cuja chave o suspeito também deixou algures da estação de metro de Brooklyn, palco do atentado.

As autoridades norte-americanas avançaram ainda que vai ser oferecida uma recompensa de 50 mil dólares (cerca de 46 mil euros) a quem tiver informações relevantes que levem à detenção de Frank James. De acordo com a descrição feita pela governadora de Nova Iorque, trata-se de um homem afro-americano de "constituição robusta", com 1,65 metros de altura e cerca de 80 quilos.

Segundo testemunhas locais, um homem com características semelhantes foi visto a atirar uma bomba de fumo antes de ter começado os disparos, informaram as autoridades à NBC New York.

O relato de uma manhã de pânico no metro de Brooklyn

De acordo com a CNN Portugal, a polícia de Nova Iorque foi chamada na manhã desta terça-feira, por volta das 8h30 locais (13h30 em Portugal continental), para responder a um incidente na estação de metro de Brooklyn, por onde passam as linhas D, N e R, cujos comboios foram travados.

Segundo a descrição das autoridades, um homem, que usava uma máscara de gás, tirou uma lata da mala que tinha atrás das costas e abriu-a no interior da carruagem, disparando indiscriminadamente sobre várias pessoas. O explosivo inicialmente lançado poderá, segundo a polícia de Nova Iorque, ter servido para distrair a multidão na estação do metro, já que o incidente aconteceu em plena hora de ponta.

No local foram ainda encontrados "vários engenhos explosivos não detonados", confirma a mesma publicação. A polícia já deu início a um processo de investigação e pediu às testemunhas do tiroteio que contactassem as autoridades.

Imediatamente após o incidente, as redes sociais, em particular o Twitter, foi palco de vários registos fotográficos, que espelham o ambiente vivido na estação de metro à data do atentado. As imagens podem chocar os leitores mais sensíveis.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.