Nastya, nome artístico de uma menina de 7 anos com o canal "Like Nastya", é uma dos youtubers mais bem pagos do mundo. De acordo com a lista divulgada pela revista "Forbes", Nastya ocupa o sexto lugar dos youtubers mais bem pagos, escreve o "Jornal de Notícias". 

"5Starz". Veterano do Youtube é protagonista de série sobre estafetas de entrega de comida
"5Starz". Veterano do Youtube é protagonista de série sobre estafetas de entrega de comida
Ver artigo

Nasceu na Rússia, mas emigrou com os pais para Miami, nos EUA, e já alcançou 87,5 milhões de subscritores no seu canal "Like Nastya". Nos vídeos, a criança de 7 anos relata atividades diárias da sua vida — e foi assim que já conseguiu faturar 28 milhões de dólares (24,6 milhões de euros).

No topo da lista está Mister Beast, de 23 anos, que no ano passado faturou 54 milhões de dólares (cerca de 47,5 milhões de euros) graças aos 10 mil milhões de visualizações que os seus vídeos tiveram em 2021. Nos vídeos, Mister Beast faz extravagâncias como passar 50 horas enterrado vivo ou oferecer 10 mil dólares a quem se atreva a entrar numa banheira cheia de cobras.

Mister Beast (nome artístico de Jimmy Donaldson) conta com 90 milhões de seguidores no canal e em 2021 duplicou os lucros graças a operações como dar o nome a um hambúrguer (Mister Beast Burger), que está em 1.600 restaurantes dos Estados Unidos e já vendeu cinco milhões de unidades, avança o "JN".

Na lista, há ainda mais uma criança a ocupar um dos dez primeiros lugares. Além de Nastya, de 7 anos, Ryan Kaji, de 10 anos, é também um dos mais bem pagos. Com 31 milhões de seguidores, obteve 27 milhões de ganhos (cerca de 23,7 milhões de euros) graças, entre outras coisas, à promoção de roupas e produtos que se vendem em grandes lojas.

De acordo com a Forbes, os youtubers obtiveram um total de 300 milhões de dólares (cerca de 264 milhões de euros) em 2021: mais 40% do que no ano anterior (um novo máximo).

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.