O produtor dos Óscares, Will Packer, revelou que a polícia estava preparada para prender o ator Will Smith, 53 anos, depois de este ter agredido Chris Rock, 57 anos (que fez uma piada sobre o cabelo da mulher do ator galardoado, Jada Pinkett Smith), mas acabou por não avançar com a operação a pedido do comediante. O ator recebeu entretanto um processo disciplinar da Academia, que antes de o atribuir teve uma conversa "curta" por Zoom.

Will Smith e os líderes da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas — o presidente da Academia, David Rubin, e a CEO Dawn Hudson —, reuniram-se na terça-feira, 29 de março, dois dias após a noite dos Óscares, a 27. Na sessão de 30 minutos via Zoom, Will Smith pediu desculpas à Academia e tentou explicar de novo o que aconteceu, ou seja, que o motivo da agressão foi a piada de Chris Rock sobre a mulher do ator, que sofre de alopecia (atitude sobre a qual já pediu desculpas publicamente), como relatam fontes à "Variety".

Chris Rock quebra silêncio sobre agressão de Will Smith nos Óscares. “Ainda estou a processar”
Chris Rock quebra silêncio sobre agressão de Will Smith nos Óscares. “Ainda estou a processar”
Ver artigo

Contudo, a sessão de terça-feira foi esquecida durante o reunião de emergência do Conselho de Governadores da Academia no dia seguinte e a Academia acabou mesmo por avançar com um processo disciplinar contra Will Smith por conduta imprópria. Ainda não se sabe se o Óscar de Melhor Ator recebido por Will Smith na noite da agressão lhe será retirado.

Sabe-se, no entanto, que essa noite poderia ter acabado de forma diferente se os oficiais do departamento de polícia da cidade de Los Angeles (LAPD) tivessem levado para a frente o plano de detenção sobre Will Smith, caso Chris Rock apresentasse queixa.

Will Smith agride Chris Rock e a cerimónia continua. Estamos perante uma normalização da violência?
Will Smith agride Chris Rock e a cerimónia continua. Estamos perante uma normalização da violência?
Ver artigo

"Eles disseram 'vamos buscá-lo. Estamos preparados. Estamos preparados para prendê-lo agora. Pode prestar queixa e nós podemos prendê-lo'. Eles apresentaram as opções", relatou Will Packer, produtor dos Óscares, numa entrevista ao "Good Morning America", transmitida esta quinta-feira, 31 de março, na ABC. Segundo o produtor, Chris Rock não estava a favor da ideia da detenção.

“Ele disse: 'Não, não, não, estou bem'”, continuou Will Packer. “Até ao ponto em que eu disse: 'Rock, deixe-os terminar'. Os oficiais do LAPD terminaram de apresentar todas as opções e disseram: 'Quer que tomemos alguma atitude?' E ele disse 'não'”, revela o produtor sobre a noite dos Óscares que ficará para a história não pelas melhores razões.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.