A história de Deborah James está a emocionar o mundo. A jornalista da BBC de 40 anos está a lutar contra um cancro no intestino desde 2016, altura a partir da qual começou a partilhar esta jornada com os seguidores do Instagram. No início desta semana despediu-se, alegando não aguentar mais. Na sexta-feira, 13 de maio, foi condecorada pelo príncipe William.

O neto da rainha Isabel II visitou a casa de Deborah James para o chá da tarde. Aproveitaram para conversar e o príncipe não abandonou o local sem condecorar a jornalista. Este título honorário destaca as mulheres inglesas que fizeram uma grande contribuição ao país, tanto a nível nacional como internacional. 

Jornalista com cancro terminal diz que não sabe "quanto tempo lhe resta" e arrecada 2 milhões em 48 horas
Jornalista com cancro terminal diz que não sabe "quanto tempo lhe resta" e arrecada 2 milhões em 48 horas
Ver artigo

Exalta, ainda, as mulheres que melhoraram a reputação britânica, foram empreendedoras, corajosas ou contribuíram para ajudar os menos afortunados. Deborah James considerou esta iniciativa algo "um tanto surreal" e revelou que William foi "muito querido" e conseguiu acalmar a família.

"Ele está claramente dedicado a melhorar os resultados da oncologia", escreveu também a jornalista. "Foi um dia tão especial para toda a minha família, em que criámos memórias que vão durar a vida toda. É bem-vindo de volta a qualquer altura", concluiu, na publicação.

Deborah James partilhou ainda várias fotografias com o príncipe, nas quais estão registados múltiplos sorrisos de orelha a orelha. Rodeada dos familiares, Deborah exibe a condecoração com o maior orgulho. A jornalista com cancro terminal criou um fundo solidário, o Bowel Babe Fund, para ajudar outras pessoas na sua condição.

Em 48 horas, conseguiu arrecadar dois milhões de libras (algo como 2 milhões e 342 mil euros). A jornalista está prestes a chegar aos 700 mil seguidores no Instagram, plataforma que usa enquanto diário digital e que usou para dar conta de que o corpo já não está a reagir aos tratamentos.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.