Subir a uma cadeira e saltar com o pé direito, comer doze passas, ter dinheiro na mão, partir loiça, brindar com champanhe, vestir umas cuecas azuis, bater com tachos ou panelas. Estas são algumas das superstições mais comuns em Portugal para assinalar a passagem do ano.

Se as faz todas, parabéns. Está apto para se inscrever num triatlo olímpico, tal é a complexidade de todos os gestos.

Ainda assim, se acha que Portugal tem uma imaginação forte no que toca a superstições de ano novo, faça connosco uma pequena volta ao mundo e espante-se com a originalidade. Há países nos quais se come apenas fruta redonda e outros em que é normal passar a meia-noie em cemitérios, de maneira a estarem mais perto dos que já morreram.

1. Fruta redonda nas Filipinas

Nas Filipinas come-se comida redonda, principalmente frutas, a simular a forma das moedas, para atrair saúde e boa sorte para os próximos tempos. Melancias, uvas e laranjas não faltam à mesa, mas até na rupa os Filipinos apostam nos motivos redondos. É o caso dos vestidos e camisolas às bolinhas, por exemplo.

2. Água pela janela em Cuba

Noutras alturas do ano talvez não seja boa ideia, mas na noite de 31 de dezembro vale tudo. Até atirar balde de água pela janela. Em Cuba, representa uma forma de deixar para trás as más recordações do ano que acaba.

3. Passar a meia-noite num cemitério

Não é uma tradição com muitos anos, mas nas últimas décadas as famílias do Chile têm vindo a reunir-se no cemitério, de maneira a se sentirem mais próximos dos parentes ou amigos que já morreram.

As 5 festas de passagem de ano mais divertidas de Lisboa
As 5 festas de passagem de ano mais divertidas de Lisboa
Ver artigo

4. Homens altos e morenos a entrar em casa

Chama-se "First Footing" e é uma tradição escocesa. Por lá, acredita-se que dá sorte quando a primeira pessoa a entrar em casa depois da meia-noite é um homem alto e moreno. Deve trazer whisky, pão, sal e bolos.

Já se a primeira visita do ano for uma mulher ruiva, o ano não será de sorte.

5. Queimar o desejo e bebê-lo

Na Rússia, quando bate a meia-noite, deve escrever-se o desejo para  próximo ano num papel, queimá-lo, colocar as cinzas numa taça de champanhe e beber. Só assim o desejo se tornará real.

6. Entrar num lago gelado na Sibéria

A Sibéria, já por si um local conhecido pelas suas temperaturas pouco convidativas, decidiu aproveitar o frio que lhe é característico para uma tradição de ano novo que não será para todos. Assim, a dia 1 de janeiro, há quem se atire para um lago gelado, como forma de ganhar força para o ano que acaba de começar.

7. Comer sete pratos no dia de ano novo

Há quem comece o ano com a resolução de comer menos e exercitar-se mais. Na Estónia, por sua vez, no primeiro dia do ano, comer sete refeições traz abundância para o ano novo.

8. Atirar pão contra a parede

Na Irlanda, atira-se pão contra a parede para afastar a má sorte e os maus espíritos. Há também quem acredite que esse gesto traz boa sorte e pão em abundância para os próximos meses.

9. Esconder moedas dentro de bolos.

Na Bolívia — qual regresso aos anos 90 e ao nosso bolo rei — escondem-se brindes dentro de um bolo que faz parte da mesa de todas as famílias. Esse brinde, neste caso, são moedas e quem comer a fatia onde ela está, terá um ano de sorte.

10. Andar de mala de viagem

No Equador, é normal ver pessoas a passear a mala de viagem pela rua. É uma superstição que dita que o ano seguinte vai ser próspero e rico em viagens.

Newsletter

A MAGG é uma magazine para mulheres MAGGníficas. A MAGG faz um apanhado das mais estranhas que encontrámos nos sites das lojas.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma magazine para mulheres MAGGníficas. A MAGG faz um apanhado das mais estranhas que encontrámos nos sites das lojas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.