A mulher que foi detida esta quarta-feira, 22 de junho, pela Polícia Judiciária de Setúbal não era afinal a ama da criança de 3 anos que morreu na segunda-feira, 20, após dar entrada no hospital de São Bernardo, em Setúbal, com ferimentos na cara e hematomas no corpo. A história foi inventada pela mãe, que estava a ser coagida pelo casal que levara a criança devido a uma dívida que não conseguiu pagar, avança a CNN Portugal.

A mãe de Jéssica contou à Polícia Judiciária que não alertou as autoridades para o sequestro porque estava sob ameaça do casal que vivia de esquemas de agiotagem e exigia que a mãe da criança pagasse uma dívida de 800€. Foi, por isso, pressionada a contar uma história fictícia aos familiares e vizinhos.

Criança morta em Setúbal terá sido vítima de abuso sexual. Tudo o que se sabe sobre o caso
Criança morta em Setúbal terá sido vítima de abuso sexual. Tudo o que se sabe sobre o caso
Ver artigo

A revelação foi feita pela mãe de Jéssica depois de os suspeitos do rapto terem sido interrogados na noite de quarta-feira.

A mulher de 52 anos não é, afinal, a ama de Jéssica, e foi detida, tal como o marido, 58, e a filha, 27, esta por crimes de omissão de auxílio, uma vez que terá assistido aos maus tratos que terão levado à morte da criança. Os hematomas no corpo da criança que resultaram dos maus tratos foram justificados, na versão contada pela mãe, com a queda de cadeira que a suposta ama contou à mãe de Jéssica.

Os principais suspeitos estão detidos e serão "presentes a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas", disse a Polícia Judiciária num comunicado divulgado na manhã desta quinta-feira, 23, citado pelo mesmo canal.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.