Todos os meses, cerca de 150 milhões de máscaras descartáveis são deitadas para o lixo em Portugal. Umas vão para o indiferenciado, como deve ser, outras vão parar ao ecoponto amarelo. "É um esforço adicional, porque as máscaras não podem, de todo, ir com os plásticos", alerta Judite Leal, responsável de comunicação da Valorsul, a empresa que trata resíduos urbanos produzidos em 19 municípios da grande Lisboa e da região Oeste, à "Sábado".

A responsável revela ainda que os funcionários do Centro de Triagem e Ecocentro de Lisboa, em menos de uma hora, enchem "três ou quatro sacos de compras só com máscaras cirúrgicas descartáveis retiradas da linha de triagem", o que representa um problema em termos de logística.

Câmara de Lisboa avisa: é nestes caixotes que deve deitar máscaras e luvas
Câmara de Lisboa avisa: é nestes caixotes que deve deitar máscaras e luvas
Ver artigo

A reciclagem das máscaras descartáveis não é sequer uma hipótese viável pelo facto de poderem estar contaminadas. "Têm de ser descartadas como lixo indiferenciado", reforça Susana Fonseca, da ZERO – Associação Sistema Terrestre Sustentável.

Contudo, há ainda um segundo destino indevido das máscaras: o chão. Seja pela rua ou num jardim, decerto já encontrámos uma máscara caída, situação que se agrava junto a centros de saúde, hospitais ou estabelecimentos comerciais. "É mais uma fonte de poluição, de microplásticos, com consequência na própria fauna. Há animais que a podem consumir por engano, por exemplo pássaros podem ficar presos nos elásticos. O próprio material vai libertando substâncias para o ambiente", acrescenta Susana Fonseca.

Máscaras e luvas podem aumentar poluição nos oceanos, alerta Quercus
Máscaras e luvas podem aumentar poluição nos oceanos, alerta Quercus
Ver artigo

Uma máscara descartável demora entre 300 a 400 anos a degradar-se, o que significa que "se 1% for depositada incorretamente, além do risco para a saúde pública, cerca de seis toneladas de plástico serão descartadas no solo, cursos de água e no mar", revelam dados do Ministério do Ambiente e da Ação Climática divulgados esta terça, 24 de novembro, a propósito de uma nova campanha.

#NãoDeixesCairaMáscara é o mote que pretende alertar para "a correta deposição de máscaras descartáveis, assegurando que são colocadas no contentor dos indiferenciados", diz no site oficial da campanha, que se foca na consciencialização para o futuro do ambiente.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.