Há mais 6 mortes e 1020 novos casos de infeção em Portugal pelo novo coronavírus. Todas as vítimas mortais foram registadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, bem como mais de metade dos novos infetados.

São estes os dados divulgados esta terça-feira, 22 de junho, pela Direção-Geral da Saúde (DGS), no novo boletim epidemiológico referente à evolução da crise sanitária no País.

Os novos dados surgem depois de esta segunda-feira, 21, a ministra da Saúde ter referido que "continuar a acelerar a vacinação", "garantir o acesso aos testes" e considerar a utilização de "algumas medidas de contenção" são os três pontos chave para combater o aumento do número de casos de COVID-19 em Portugal.

Vacinação de pessoas entre os 20 e os 29 anos começa em julho
Vacinação de pessoas entre os 20 e os 29 anos começa em julho
Ver artigo

"O que estamos a assistir é a uma predominância da variante [Delta, inicialmente detetada na Índia] na região de Lisboa e estamos a tentar que entre nas outras regiões do País numa fase em que as pessoas estão já mais protegidas pela vacinação. O objetivo neste momento é ganhar tempo para mais pessoas estarem vacinadas", afirmou Marta Temido esta segunda-feira em declarações feitas na tomada de posse da nova direção da Associação Nacional de Farmácias (ANF), citada pelo "Diário de Notícias". 

A marcar a atualidade nacional está ainda a confirmação por parte da Direção-Geral da Saúde de que atualmente existem seis surtos ativos em lares. De acordo com os dados divulgados esta terça-feira pela DGS, em resultado desses surtos, existem 54 casos de COVID-19, "parte dos quais já estarão igualmente recuperados", o que significa que "também neste setor a redução do número de surtos tem sido significativa", noticia a "RTP".

"Recorde-se que, em fevereiro, Portugal registou o maior número de surtos ativos em ERPIS/IPSS: 405. A diminuição drástica neste contexto demonstra a importância que a vacinação tem tido no controlo da pandemia e na proteção da população mais vulnerável", lê-se ainda na nota.

A nível internacional, sabe-se agora que Itália se prepara para abandonar a obrigatoriedade do uso de máscara ao ar livre. A medida aplica-se às regiões onde a propagação do vírus é mais baixa e entra em vigor já no dia 28 de junho.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.