O chanceler austríaco, Sebastian Kurz, ofereceu ajuda ao primeiro-ministro português, António Costa, para tratar dos infetados com COVID-19 internados nos Cuidados Intensivos. Costa aceitou a proposta solidária feita durante uma chamada telefónica. O anúncio foi feito por Sebastian Kurz através do Twitter, no qual fala na necessidade de haver "solidariedade europeia".

"A pandemia da COVID-19 representa enormes desafios para todos os países europeus. É uma exigência de solidariedade europeia ajudar rapidamente e sem burocracia para salvar vidas", escreveu o chanceler austríaco. O mesmo tipo de ajuda também já foi dado a França, Itália e Montenegro e agora, Portugal beneficiará também da capacidade das unidades hospitalares austríacas para tratar dos doentes COVID portugueses em Cuidados Intensivos.

Ainda não foi revelado quantos portugueses com COVID-19 serão recebidos na unidade de Cuidados Intensivos da Áustria. Esses dados serão divulgados em breve pelas autoridades de saúde portuguesas, de acordo com a agência de notícias Apa, citada pelo jornal "Público", mas sabe-se que esse número será ajustado à evolução da pandemia em Portugal.

"Num quadro de apoio externo, os mecanismos de cooperação europeia são obviamente uma possibilidade, em função da evolução que se vier a verificar", afirmou o Ministério da Saúde ao mesmo jornal.

A ajuda da Áustria vem na sequência de semanas difíceis para Portugal, em que se assistiu a uma escalada de novos casos de infeção por COVID-19 a necessitar de internamento e de Cuidados Intensivos, deixando os hospitais próximos da rutura. A situação obrigou até a instalação de vários hospitais de campanha pelo País, como aconteceu em Viseu, Coimbra, na Cidade Universitária de Lisboa e no Pavilhão Arena, no Algarve.

Testemunhos do caos nos hospitais. "Rebentados, infetados e desesperados com o sofrimento ético"
Testemunhos do caos nos hospitais. "Rebentados, infetados e desesperados com o sofrimento ético"
Ver artigo

Mas a onda de “solidariedade europeia” referida pelo governante conservador da Áustria não fica por aqui. Portugal vai ainda receber ajuda da Alemanha, de onde virão equipamentos médicos e profissionais de saúde, conforme foi confirmado este domingo, 31 de janeiro, por uma porta-voz do Ministério de Defesa alemão à agência Reuters, citada pelo "JN".

O novo estado de emergência, já previa a "contratação excecional de licenciados em instituições de ensino superior estrangeiras", mas essa ajuda, para já, vem de forma voluntária das Forças Armadas alemãs.

No total, serão 27 profissionais (médicos e paramédicos) alemães, que deverão chegar a Portugal nas próximas três semanas em Portugal. Quanto aos equipamentos médicos, ainda não se sabe ao certo o que o País vai receber, mas estará de acordo com as necessidades avaliadas esta semana por militares alemães que estiveram nos hospitais de Lisboa e Vale do Tejo. Todos os detalhes serão divulgados no início da próxima semana.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.