Portugal regista já 29.912 infetados e 1.277 mortos pelo novo coronavírus. São estes os novos dados avançados pela Direção-Geral da Saúde (DGS) no boletim epidemiológico desta quinta-feira, 21 de maio. Estes números representam um aumento de 252 de infetados, enquanto as vítimas mortais registadas são mais 14 do que as registadas ontem.

Apesar da reabertura gradual da economia, o impacto da pandemia já se faz sentir nos números do desemprego. Esta quarta-feira, 20, foram reveladas as Estatísticas do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) que indicam que em abril estavam registados nos centros de emprego (incluindo as regiões autónomas) 392.323 desempregados, mais 22,1% do que em abril de 2019, e mais 14,1% relativamente a março, avança a RTP.

1 minuto de conversa em voz alta pode gerar pelo menos mil gotículas com COVID-19
1 minuto de conversa em voz alta pode gerar pelo menos mil gotículas com COVID-19
Ver artigo

A situação pode vir a piorar, uma vez que ainda não há previsões para o recomeço da atividade de alguns setores, como é o caso das discotecas e dos bares que, de acordo com o primeiro-ministro, António Costa, podem não reabrir durante o verão de 2020. “Se for necessário, terá de ser. Se não for, melhor”, disse, em entrevista à TSF, na segunda-feira, 18 de maio.

Na mesma situação estão os ginásios, cuja data da reabertura é ainda desconhecida, apesar do apelo da Associação de Ginásios e Academias de Portugal (AGAP), que, depois de entregar um documento com medidas de higiene e segurança a serem implementadas nestes espaços, já veio dizer que o setor "não pode esperar mais".

Depois de uma reunião entre as duas entidades, esta terça-feira, 19 de maio, a associação acredita que os ginásios portugueses podem vir a reabrir já em junho.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.