Portugal regista já 38.841 infetados e 39.133 mortos pelo novo coronavírus. São estes os novos dados avançados pela Direção-Geral da Saúde (DGS) no boletim epidemiológico deste domingo, 21 de junho. Estes números representam um aumento de 292 infetados, enquanto as vítimas mortais registadas são de mais duas do que ontem, registando-se um total de 1.530 óbitos.

A maioria dos novos casos continua a registar-se na zona de Lisboa e Vale do Tejo — dos 292 casos, 225 casos positivos (77%) pertencem a esta zona do País.

Os novos dados são atualizados no mesmo fim de semana em que a PSP teve de intervir na noite de sábado, 20 de junho, em duas festas onde estavam reunidas centenas de pessoas: no Porto, na Cordoaria Nacional, cento da cidade; em Braga no Campo das Hortas. Nos dois casos, os ajuntamentos eram frequentados sobretudo por jovens.

Hospital de Santa Maria recebe cada vez mais jovens infetados com COVID-19. "Foram infetados no dia a dia"
Hospital de Santa Maria recebe cada vez mais jovens infetados com COVID-19. "Foram infetados no dia a dia"
Ver artigo

De acordo com um artigo exclusivo do jornal "Expresso", a maioria dos novos casos que têm dado entrada no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, são de pessoas jovens infectadas pelo vírus, na sequência do desconfinamento e comportamentos de risco, em que se negligenciam as regras de segurança do distanciamento social ou da utilização de máscara. Na sexta-feira, 19 de junho, imagens videoamadoras davam conta de um grande ajuntamento de jovens na zona das Docas de Alcântara, em Lisboa.

Os novos dados são atualizados depois de Portugal ter sido incluido na lista negra de seis países da União Europeia devido ao elevado número de casos de contágio no País, com maior ênfase na região de Lisboa e Vale do Tejo. No novo site lançado pela Comissão Europeia, as restrições impostas a Portugal ditam que qualquer português está impedido de entrar em Espanha, na Dinamarca, Letónia, Lituânia, Áustria e Chipre.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.