As pessoas infetadas com covid-19 passarão a estar obrigadas a apenas cinco dias de isolamento, em vez dos sete. A decisão foi comunicada esta quinta-feira, 30 de junho, juntamente com a renovação da situação de alerta no País, que se vai manter até ao final de julho.

Vacinação contra COVID-19 reforçada em setembro e será coadministrada com a vacina da gripe
Vacinação contra COVID-19 reforçada em setembro e será coadministrada com a vacina da gripe
Ver artigo

“A Direção-Geral da Saúde comunicou à ministra da Saúde a intenção de passar o período de isolamento de sete para cinco dias”, informou a ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva na conferência de imprensa após Conselho de Ministros.

Outra alteração é que já não será exigida a apresentação de certificado digital para a entrada em Portugal.

Por agora não existem mais novidades nas regras de combate à pandemia, como a utilização de máscaras em transportes públicos. Mas, a ministra da Presidência confirmou que existirão mudanças nos próximos dias.

As decisões foram tomadas de acordo com uma proposta técnica da DGS, onde foi avaliada esta variante de covid-19. Assim como, uma avaliação comparativa com o período de isolamento dos outros países. “A situação dos números da pandemia é de redução significativa do número de casso, ainda que o número de óbitos se mantenha elevado e acima do limite que apresentámos”, referiu a ministra.

Ainda assim, Mariana Vieira da Silva reforçou a ideia de que a pandemia não terminou e que “é natural que o próximo outono e inverno seja de não normalidade e de presença forte da pandemia”.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.