Um homem que colocava anúncios nas redes sociais como forma de atrair mulheres para depois as violar foi detido na passada quinta-feira, 21 de setembro. O agressor atuava na zona de Lisboa. Espera agora ser presente a tribunal para conhecer as medidas de coação.

A primeira queixa nas autoridades contra este homem aconteceu em agosto, mas a vítima em causa não conseguiu fornecer às autoridades uma descrição precisa do agressor. Mas foi agora, com o testemunho da última vítima, de 21 anos, que as autoridades se aperceberam de que se tratava do mesmo homem e conseguiram identificá-lo.

Era através de um perfil falso de uma mulher que este violador em série contactava as vítimas e tentava atraí-las. Escolhia jovens mulheres que pretendessem arrendar um quarto ou encontrar um emprego, combinava encontrar-se com as possíveis vítimas em locais públicos, dizendo que era o filho da suposta mulher com quem tinham falado online, e sugeria uma visita à habitação. Se as vítimas chegassem ao local combinado com algum acompanhante, não ia ter com elas, mas se estivessem sozinhas, abordava-as.

Jovem que planeou ataque à Faculdade de Ciências pode sair em liberdade em novembro
Jovem que planeou ataque à Faculdade de Ciências pode sair em liberdade em novembro
Ver artigo

Segundo a “TVI”, era durante o trajeto até à casa, que nem sequer existia, que os crimes tinham lugar. Escolhia deliberadamente locais isolados e muitas vezes perto de descampados. Com recurso a uma faca ameaçava as mulheres, acabando depois por violá-las.

No passado domingo, 17 de setembro, o violador colocou uma oferta de emprego, fazendo-se passar novamente por uma mulher. Marcou encontro com a jovem de 21 anos, num parque na Ameixoeira, em Lisboa, onde o crime ocorreu por volta das 12 horas, em plena luz do dia.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.