Esta quinta-feira, 21 de outubro, foram detidas três pessoas por suspeitas de terem causado a morte do jovem de 19 anos na estação das Laranjeiras do Metropolitano de Lisboa. O anúncio foi feito pela Policia Judiciária (PJ) através de um comunicado oficial.

"A PJ, na sequência das diligências investigatórias urgentes desde logo desenvolvidas – recolha de vestígios com intervenção pericial do Laboratório de Polícia Científica, recolha de prova pessoal, execução de buscas, recolha de suportes técnicos de videovigilância, com a colaboração do Metro de Lisboa – veio a apurar a identificação cabal e inequívoca dos mesmos como coautores do crime em investigação", lê-se.

Os três suspeitos em questão, continua o comunicado da PJ, são "três jovens com idades compreendidas entre os 18 e os 19 anos".

Bullying com "tendência decrescente" nas escolas. Registados 64 crimes desde janeiro
Bullying com "tendência decrescente" nas escolas. Registados 64 crimes desde janeiro
Ver artigo

Nesta fase, sabe-se que os três suspeitos serão presentes já esta sexta-feira, 22, ao primeiro interrogatório no Tribunal de Instrução, que deverá depois aplicar as medidas de coação. Apesar disso, diz a PJ, a investigação vai prosseguir no sentido de apurar a totalidade das responsabilidades criminais dos três suspeitos.

A notícia da detenção surge na mesma altura em que se sabe que o caso não está a ser tratado como um assalto. As imagens captadas pelas câmaras de videovigilância estão a ser o grande apoio da PJ e é com base nelas que as autoridades descartam, para já, esta possibilidade, escreve o "Correio da Manhã".

Não se tratará de um crime aleatório. Uma das linhas de investigação ainda em aberto dá conta da possibilidade de o grupo de jovens se ter conhecido nas redes sociais, entre trocas de comentários e desafios de internet.

Não seriam amigos, mas rivais, e o encontro na estação do Metropolitano poderá ter-se tratado de uma situação de ajuste de contas, escreve a mesma publicação. A vítima sofreu uma facada no pescoço ainda na rua e outra nas costas, já no átrio da estação, depois de ter sido perseguido pelos agressores.

As gravações a que a PJ já teve acesso mostram o momento dos dois golpes. Em ambos os momentos, as pessoas que rodeiam o jovem são sempre as mesmas — dois homens e uma rapariga, que foram filmados a fugir da estação. A faca usada para tirar a vida ao jovem de 19 anos foi levada por um dos intervenientes.

Com base na linha de investigação em cima da mesa até à noite desta quarta-feira, 20, as autoridades responsáveis por investigar o caso suspeitam que a vítima poderá ter sido chamada à estação das Laranjeiras para uma espécie de armadilha, diz a mesma publicação.

Depois de o alerta ter sido dado poucos minutos depois das 13 horas desta quarta-feira, 20, a estação esteve fechada até às 17h30 para que as equipas forenses da PJ pudessem recolher todas as provas necessárias à resolução do crime.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.