Durante o último mês, duzentos animais de raça caprina e ovina morreram envenenados por um produto cuja origem ainda está a ser investigada pelos serviços municipais de Sanidade e Pecuária, avança esta quinta-feira, 11 de fevereiro, o jornal "Correio da Manhã".

Há quem "alugue" animais para poder sair à rua e quem ande de trela sem cão
Há quem "alugue" animais para poder sair à rua e quem ande de trela sem cão
Ver artigo

O caso aconteceu em  Ferrel, Peniche, e a junta de freguesia rejeita qualquer associação da morte dos animais à utilização de herbicidas para conter as ervas infestantes. Contudo, os habitantes acreditam que as duas situações possam estar relacionadas. "A mortalidade deve-se à pulverização de herbicidas, pela junta, por onde o gado passou. Foram produtos tão tóxicos que morreram sobretudo cabras e cabritos e ainda ovelhas e borregos que comeram pasto", afirma um dos moradores da vila citado pelo "CM".

Paulo Conceição, o dono dos animais, revela também que foi alertado pela junta para a aplicação dos herbicidas em dois locais  "mas onde eles comeram ninguém avisou". O presidente da junta de freguesia de Ferrel, Pedro Barata, descarta a possibilidade. "Utilizamos sempre herbicidas autorizados pela Direção-Geral de Alimentação e Veterinária", afirma citado pelo mesmo jornal.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.