Depois de vários dias de alertas de vários setores, desde sindicatos a associações de pais, o Governo volta atrás na decisão de manter creches, escolas e universidades abertas. De acordo com o "Jornal de Notícias", a decisão foi tomada esta quarta-feira, 20 de janeiro, em reunião entre António Costa e os ministros da Educação, Saúde, Presidência e Ensino Superior.

O anúncio será feito esta quinta-feira, 21 de janeiro, após reunião do Conselho de Ministro e a decisão é posta em prática já a partir desta sexta-feira. Os números alarmantes da pandemia (Portugal registou um novo recorde esta quarta-feira, com 219 mortos e 14 647 novos infetados), forçam esta decisão.

COVID-19. Há mais 219 mortes e 14.647 novos casos de infeção em Portugal. É o pior dia de sempre
COVID-19. Há mais 219 mortes e 14.647 novos casos de infeção em Portugal. É o pior dia de sempre
Ver artigo

Em entrevista à RTP3, Marta Temido, ministra da Saúde, admitia já o fecho dos estabelecimentos de ensino, face ao agravamento da pandemia em Portugal. Também Marcelo Rebelo de Sousa, em entrevista ao Porto Canal, apelou ao encerramento das escolas. Algo que, de resto, já começou a ser posto em prática por vários estabelecimentos de ensino como, por exemplo, a Universidade Católica, que adotou o ensino online até ao final deste novo confinamento.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.