Mais de 80% dos portugueses querem as escolas fechadas até 15 de março. Com a iminente renovação do estado de emergência, muito se tem falado do esboço dos planos de desconfinamento, mas uma sondagem da Aximagage para o DN, JN e TSF salienta que a grande maioria (82%) não deseja a abertura das instituições de ensino até à segunda quinzena do próximo mês.

Desconfinamento. Alunos do 1.º e 2.º ano deverão ser os primeiros a regressar às escolas
Desconfinamento. Alunos do 1.º e 2.º ano deverão ser os primeiros a regressar às escolas
Ver artigo

A mesma sondagem salienta que 42% dos inquiridos só querem o regresso das aulas presenciais após as férias da Páscoa, que se iniciam a 26 de março e devem terminar a 5 de abril, escreve o "Diário de Notícias". Analisando as regiões do País, é no norte de Portugal que mais se defende o encerramento das escolas (84%), bem como no sul e ilhas (83%).

O fecho é defendido em grande maioria por mulheres (84%), idosos (88%) e pessoas da classe D, com menos poder económico (89%). Os números descem em pessoas mais jovens, dado que até aos 34 anos, são 76% os que acreditam que as escolas devem permanecer fechadas mais semanas.

No entanto, e apesar de a grande maioria dos portugueses defender o encerramento, a forma como o ensino à distância foi preparado, bem como a qualidade do mesmo, não está isento de críticas: 54% dos participantes do estudo salientam que aprender pela internet e televisão será pouco ou nada rentável, e 40% criticam a forma como o governo de António Costa preparou a escola para aulas virtuais.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.