O fadista Carlos do Carmo morreu na madrugada desta sexta-feira, 1 de janeiro, no hospital de Santa Maria, Lisboa, onde deu entrada na quinta-feira, 31 de dezembro, com um aneurisma na aorta, confirmou a família ao jornal "Expresso".

O cantor tinha mais de 50 anos de carreira e despediu-se dos palcos em novembro de 2019, no Coliseu de Lisboa e do Porto.

Passou por importantes salas de espetáculo, como o Olympia e o Auditório Nacional, em Paris, o Le Carré, em Amesterdão, o Royal Albert Hall, em Londres, e no continente americano marcou presença ainda no Memorial da América Latina, em S. Paulo, no Brasil.

Entrevista à fadista portuguesa de "La Casa de Papel" que todos disseram ter sido roubada (mas não foi)
Entrevista à fadista portuguesa de "La Casa de Papel" que todos disseram ter sido roubada (mas não foi)
Ver artigo

As canções “Lisboa, menina e moça” e “Os putos” foram duas das mais célebres do fadista.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.