Sexta-feira, 26 de julho, seria um dia normal na vida de Juan Rodriguez, de 39 anos. Veterano da guerra do Iraque, Juan Rodriguez foi trabalhar nesse dia e consigo levou os filhos gémeos de 1 ano, Luna e Phoenix. Rotina que acontecia diariamente, sendo que antes de ir para o escritório, deixava os bebés no infantário.

Nesse dia, estacionou o carro no Bronx, em Nova Iorque, foi trabalhar, mas deixou os gémeos dentro do carro. Oito horas depois voltou e encontrou-os sem vida. Num dia de 30ºC, devido a uma onda de calor que se fez sentir, e com o interior do carro a rondar os 42ºC, os bebés acabaram por morrer.

Testemunhas contam que quando Juan Rodriguez chegou ao carro começou a gritar "matei os meus bebés". A polícia foi imediatamente chamada ao local e o pai dos bebés acabou por ser preso e acusado por homicídio involuntário e homicídio negligente.

Um cão morreu depois de ser guardado na bagageira. Conheça as regras em Portugal
Um cão morreu depois de ser guardado na bagageira. Conheça as regras em Portugal
Ver artigo

"Assumi que os tinha deixado no infantário antes de ir para o trabalho. Tive uma branca. Os meus bebés estão mortos. Matei os meus bebés", explicou em tribunal. Marissa, a mãe dos gémeos, também esteve presente no tribunal e abraçou o marido, em lágrimas.

Os vizinhos do casal não compreendem como é que tudo isto aconteceu, visto Juan Rodriguez ser um pai muito carinhoso com os seus filhos, com os gémeos e com os outros dois filhos que tem de um outro casamento.

Durante a semana passada, a Administration for Children's Services fez um alerta para os pais em relação à onda de calor que se fazia sentir, para que tivessem cuidado com as crianças dentro dos carros e que olhassem sempre bem primeiro, antes de trancar as portas. A cada ano, morrem uma média de 38 crianças por ficarem trancadas dentro do carro, de acordo com o site Kids and Cars. Até ao dia 16 de julho, já foram dadas como mortas 21 crianças.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.