Portugal é o país que mais tem registado novos casos por cada milhão habitantes e aquele que, à escala mundial, apresenta uma maior taxa de incidência de contágios pela COVID-19. Os dados são divulgados pelo Our World in Data, da Universidade de Oxford, que pintam o País com a cor negra ou com um vermelho escuro para designar a gravidade do surto do coronavírus em todo o território.

Os dados não deixam margem para dúvidas. O elevado número de mortes e de contágios é preocupante, quer as contas sejam feitas ao último dia em que há dados disponíveis para analisar — neste caso, referente a domingo, 24 de janeiro —, ou à média da última semana.

Na conjuntura atual, e usando como base de análise o mapa que dá conta da incidência de contágios pela COVID-19 a 14 dias por 100 mil habitantes, apenas Portugal e Israel registam uma taxa de infeções acima dos mil casos. Em apenas duas semanas, Portugal registou 152.501 mil casos, o que significa 1.491,3 infeções por 100 mil habitantes.

Quem já teve COVID-19 não vai ser vacinado — pelo menos para já
Quem já teve COVID-19 não vai ser vacinado — pelo menos para já
Ver artigo

Este número alarmante, que pinta todo o território nacional em tons muitos escuros devido à gravidade do surto, levou a que a Comissão Europeia desaconselhasse, esta segunda-feira, 25 de janeiro, todas as viagens que fossem consideradas não essenciais para estes países nos quais, além de Portugal, se incluem Espanha e várias regiões de Itália.

Portugal é, além disso, o único país com mais de mil casos por milhão de habitantes numa média calculada a sete dias, cenário que se tem vindo a repetir desde 19 de janeiro, quando nesta mesma categoria conseguiu ultrapassar, a 24, Israel com 1.191,6 casos por milhão de habitantes.

Estes resultados permitiram a Portugal ficar à frente de outros países cuja evolução da pandemia também tem sido negativa, como Andorra, Espanha e Israel — com 861,6, 755,91 e 754,5 casos, respetivamente.

Até à manhã de segunda-feira, 24, Portugal era o único país pintado a negro — a cor mais grave no espectro de cores escolhidas pelo Our World in Data — no que toca aos países que registam entre mil e quatro mil novos casos por milhão de pessoas.

No que toca ao número de mortes por milhão de habitantes, Portugal mantém, desde 17 de janeiro, valores muito elevados em que a única exceção à regra se verificou a 19, 29 e 23 de janeiro.

A 24 de janeiro, registaram-se 26,97 mortes por milhão de habitantes — colocando-o em primeiro lugar na lista dos Países com mais mortes por COVID-19.

Em segundo lugar, e com alguma distância de Portugal, está a Eslováquia com 18,87 mortes. Esta tendência mantém-se num cálculo a sete dias, em que Portugal continua, desde 21 de janeiro, a ser o país do mundo em que mais se morre de COVID-19 por milhão de habitantes.

Nas últimas 24 horas, foram registadas mais 252 mortes e 6.923 novos casos de infeção em Portugal.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.