Um homem de 18 anos, que trabalhava como auxiliar no Colégio Marista de Carcavelos, foi preso por abusos sexuais a menores. A Polícia Judiciária deteve o suspeito esta segunda-feira, 14 de dezembro, já na posse de provas consistentes e com dez vítimas sinalizadas — sete nos Maristas e outras três num outro colégio particular em Cascais, onde o homem tinha trabalhado anteriormente —, avança o "Correio da Manhã".

O professor auxiliar ter-se-á aproveitado da proximidade que tinha de crianças, com idades compreendidas entre os 7 e os 11 anos, para lhes tocar nos órgãos genitais e cometer outros abusos sexuais. Escolhia as vítimas nas aulas de informática, atividades de tempos livres e na catequese, que lecionava, escreve a mesma publicação. Durante os ataques, o homem confessava às vítimas ser pedófilo, sentava os menores ao colo à vista dos outros colegas e dizia-lhes que se sentia atraído por crianças.

O que dificulta o combate à pedofilia? O prazer do pedófilo
O que dificulta o combate à pedofilia? O prazer do pedófilo
Ver artigo

Contratado pelo Colégio Marista de Carcavelos no verão, depois de sair de um outro colégio particular no concelho de Cascais no final do passado ano letivo, as primeiras denúncias ao homem surgiram a 10 de novembro, tal como confirmado pela instituição de ensino ao "CM". Os pais das vítimas informaram o colégio, que acionou o Protocolo Interno de Proteção de Menores e reportou "a situação às autoridades competentes", garantiu uma fonte à mesma publicação.

O suspeito ainda foi chamado à direção do colégio, suspenso e impedido de entrar nas instalações, ao mesmo tempo que a Polícia Judiciária ouvia vítimas, pais e a direção dos Maristas. No decorrer da investigação, e apercebendo-se da existência desta, o homem apresentou a demissão, já depois de lhe ser instaurado um processo disciplinar pelo colégio.

Esta segunda-feira, a PJ avançou para a prisão, e o suspeito está atualmente na cadeia de Lisboa, e já foi a tribunal. Do lado do Colégio Marista de Carcavelos, a direção garante que todo o apoio e ajuda está a ser prestado aos alunos e famílias através do gabinete psicopedagógico e também dos docentes.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.