Amber Heard e Johnny Depp enfrentaram-se em tribunal. O ator acusava a ex-mulher de difamação, tendo acabado por sair vencedor do julgamento que durou seis semanas. Durante o mesmo, começaram a circular rumores de que a participação de Heard no próximo filme da saga "Aquaman" seria apagada.

A atriz assumiu o papel de princesa Mera em 2018, tendo voltado a desempenhá-lo para a sequela, "Aquaman and the Lost Kingdom", que tem estreia prevista para 2023. Embora a rodagem da película já tenham terminado, os internautas não se conformam com a ideia de ver Heard no grande ecrã.

Amber Heard diz que perdeu julgamento por culpa das redes sociais e da "excelente representação" de Johnny Depp
Amber Heard diz que perdeu julgamento por culpa das redes sociais e da "excelente representação" de Johnny Depp
Ver artigo

Uma petição que apela à remoção da sua participação já tem mais de quatro milhões e meio de assinaturas. De acordo com o site "Just Jared", que menciona várias fontes, a atriz vai mesmo desaparecer do filme que tem Jason Momoa como protagonista. O julgamento terá sido a causa para esta decisão.

"A Warner Bros. decidiu abrir castings para o papel da Amber Heard depois de ver como tinha ficado o filme. Vão voltar a gravar cenas com o Jason Momoa e a Nicole Kidman", escreve o site, citando uma fonte. A mesma terá também avançado que a nova atriz interpretaria Mera tanto no segundo como nos próximos filmes da DC.

O mesmo site refere ainda que, durante o julgamento, Walter Hamada, responsável do segmento de filmes da DC na Warner Bros., terá admitido que já tinham considerado trocar de atriz. Recordam também que a própria Amber avançou, na mesma altura, que não sabia se a personagem ia aparecer no filme.

"O rumor continua a espalhar-se, tal como desde o primeiro dia — impreciso, insensível e ligeiramente louco"

Porém, a equipa da atriz de 36 anos já veio negar estas alegações. "O rumor continua a espalhar-se, tal como desde o primeiro dia — impreciso, insensível e ligeiramente louco", disse um representante de Heard ao "Daily Mail". Existe a possibilidade de Amber ser excluída do filme, mas também de ver as suas cenas reduzidas.

Até agora, nem a Warner Bros. nem a DC Entertainment se manifestaram quanto a este assunto, que volta a ser falado depois de Amber Heard conceder a primeira entrevista após receber o veredito do julgamento, que considera ter sido "injusto". Esta conversa será transmitida na sexta-feira, na NBC.

A 1 de junho, Amber Heard foi condenada por difamação, tendo de pagar quase 10 milhões de euros ao ex-marido, o ator Johnny Depp, por "danos compensatórios" e "danos punitivos". O ator não saiu impune do julgamento, sendo que terá de pagar perto de 2 milhões de euros à ex-mulher, também por difamação.

Depp processou Heard depois da publicação, em dezembro de 2018, de um editorial no jornal "The Washington Post", escrito pela mesma. Intitulado "Falei publicamente sobre violência sexual — e enfrentei a ira da nossa cultura. Isso tem de mudar", acusava Johnny Depp de ser um agressor e retratava Amber Heard como uma vítima de violência doméstica.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.