Bárbara Guimarães venceu, esta segunda-feira, 27 de setembro, mais uma batalha em tribunal contra o ex-marido Manuel Maria Carrilho. O ex-político estava a lutar pela guarda completa da filha Carlota, de 10 anos, na sequência de uma queixa por violência doméstica, mas a decisão jurídica foi favorável à apresentadora da SIC.

Bárbara Guimarães substitui Júlia Pinheiro enquanto a apresentadora estiver em isolamento
Bárbara Guimarães substitui Júlia Pinheiro enquanto a apresentadora estiver em isolamento
Ver artigo

Recorde-se de que, a 19 fevereiro deste ano, depois de uma situação de conflito entre a apresentadora de 48 anos e a filha Carlota, que resultou numa queixa por violência doméstica, a polícia foi chamada ao local e a menor foi transferida temporariamente para casa do pai.

"A conferência foi, no fundo, para decidir qual era o regime a que a Carlota era sujeita, e continua com a Bárbara", revelou, esta segunda-feira, 27, o advogado da apresentadora, João Brito, em declarações ao "Correio da Manhã".

"Semana sim, semana não, vai à quarta-feira para o pai e na segunda-feira a Bárbara vai buscá-la", acrescentou o advogado, com a ressalva de que o objetivo do processo sempre foi "que a Carlota ficasse o melhor possível". "É uma vitória para a Carlota", frisou o advogado. 

Bárbara Guimarães fala sobre luta contra o cancro e assume: "Tive um medo de morte"
Bárbara Guimarães fala sobre luta contra o cancro e assume: "Tive um medo de morte"
Ver artigo

No fim da audiência desta segunda-feira, 27, Manuel Maria Carrilho não quis prestar declarações. No entanto, uma fonte ligada ao ex-político garante que o mesmo não viu a decisão como uma derrota uma vez que tem contacto regular com a filha, avança o mesmo jornal.

A guarda do filho mais velho fruto da ex-relação (cujo processo de divórcio arrancou em 2013) da apresentadora da SIC e de Manuel Maria Carrilho, Dinis, de 17 anos, está inteiramente entregue ao ex-político.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.