1,2 milhões de euros. Esta foi a soma, de acordo com o "The Daily Mail", que o canal britânico ITV desembolsou para adquirir os direitos de transmissão da entrevista dos duques de Sussex a Oprah Winfrey.  A ITV, que é o mais antigo canal privado do Reino Unido, assegurou os direitos de transmissão, depois de uma batalha cerrada com outras estações como a Sky ou o grupo Discovery, avança o site Deadline. 

A entrevista, intitulada "Meghan and Harry: A CBS Primetime Special", é emitida pela CBS nos Estados Unidos no dia 7 de março e, um dia depois, é transmitida na ITV, no Reino Unido, às 21h.

Harry e Meghan em entrevista explosiva após rutura com família real. "Não há assuntos tabu"
Harry e Meghan em entrevista explosiva após rutura com família real. "Não há assuntos tabu"
Ver artigo

Apesar de pouco se saber sobre o conteúdo deste especial conduzido por Oprah Winfrey, amiga de longa data de Meghan Markle, as primeiras imagens e frases divulgadas pela CBS já deixam antever que um verdadeiro furacão mediático se aproxima do palácio de Buckingham e que ninguém está a salvo.

Na contagem decrescente para a transmissão da entrevista, alguns media britânicos (em particular tabloides, mais favoráveis à Casa Real) têm publicado diariamente uma série de notícias sobre Meghan Markle, na esmagadora maioria negativas.  Esta terça-feira, 2 de março, o "The Times" publica uma reportagem na qual é revelado que a duquesa foi alvo de uma queixa de "bullying" por três funcionários durante o tempo que viveu no palácio de Kensington.

Na referida queixa, a mulher do príncipe Harry é descrita como "demasiado exigente" e em permanente estado de insatisfação. Isto terá, alegadamente, levado a que dois assistentes pessoais fossem dispensados. A reportagem do "The Times", baseada em denúncias anónimas, adianta também que a ex-atriz norte-americana terá "sabotado a confiança" de um terceiro funcionário.

Através do seu representante, Meghan Markle manifestou a sua "tristeza" com estas notícias. O porta-voz da duquesa de Sussex diz ainda que as noticias publicadas nos últimos dias nos tabloides britânicos fazem parte de uma "campanha de difamação" e que Meghan está perturbada com estas alegações, uma vez que ela "já foi alvo de bullying e está profundamente empenhada em apoiar todos os que já passaram por esta dor e trauma".

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.