Depois de ter sido divulgado que Cláudio Ramos esteve internado com problemas cardíacos, o apresentador entrou em direto, por chamada telefónica, no "Dois às 10", programa que apresenta com Maria Botelho Moniz, para tranquilizar os espectadores acerca do estado de saúde.

Assim que o telefonema começou, a apresentadora perguntou ao colega como é que ele se sentia. "Estou bem. Só queria que as pessoas soubessem todas que eu estou bem, que já passou, que foi um susto, para que não exista nenhuma especulação", disse, desde logo.

Cláudio Ramos foi internado com problema no coração. Apresentador vai falar em breve em comunicado
Cláudio Ramos foi internado com problema no coração. Apresentador vai falar em breve em comunicado
Ver artigo

Cláudio Ramos adiantou sofrer "há muito tempo" de fibrilhação auricular, que "é quando o coração, por uma razão qualquer, começa a bater de forma descompassada, de forma arrítmica". Comparou pulsações normais, de 70/80 por minuto, com as que tem: 157, "por exemplo".

"Há um primeiro processo que se faz que é químico, com medicação, que pode reverter. Não reverteu, por isso é que fui para o hospital", esclareceu. Já no Hospital da Luz, em Lisboa, foi anestesiado de modo a avançarem com uma cardioversão elétrica, procedimento "que volta a colocar o coração nos batimentos normais".

Maria Botelho Moniz perguntou se se tratava de "um choquezinho para o batimento voltar a regularizar" e o apresentador de 48 anos confirmou, adiantando que já tinha feito uma ablação, para tratar, em definitivo, as arritmias. Parecia ter corrido bem, mas elas voltaram este fim de semana.

"Eu estou bem. Já estou em casa, e amanhã ou depois já estou contigo", assegurou, explicando que segunda-feira, 3, quando saiu do hospital, já tinha o coração "em compasso, a bater normal". "Só que, como estava sexta, sábado domingo e até à cardioversão a bater de uma forma muito acelerada, demora muito a ir ao seu ritmo normal", concluiu, agradecendo a preocupação a todos.

"Tenho muito medo de morrer de repente. O meu coração é muito frágil e pode, a qualquer momento, apanhar um susto e acontecer uma fatalidade", disse, em 2015, em entrevista a Daniel Oliveira, para o programa "Alta Definição", assegurando que só a saúde o poderia parar.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.