J.Lo é a rainha do Bronx, Shakira é "Shakira, Shakira". São duas estrelas mundiais, com espetáculos capazes de render — e custar — milhões, mas nenhuma delas será recompensada pela performance no gigantesco Super Bowl. Porquê? A explicação é simples.

A National Football League (NFL) não tem o hábito de pagar performances aos músicos mas (e este 'mas' é grande), cobre todas as despesas do espetáculo. E a coisa nunca é por menos: figurinos vários, palcos com cenários elaborados, pirotecnia e tudo o que se possa imaginar.

Nenhuma das cantoras sairá da performance de mãos a abanar: milhões de pessoas assistem ao espetáculo do intervalo do jogo, logo os artistas que aqui surgem notam um "aumento dramático e imediato nas vendas de músicas e bilhetes de concerto, bem como oportunidades de carreira", diz a revista "People".

"Eles estão dispostos a atuar de graça e até a subsidiar os custos de produção através das suas gravadoras ou promotores de concertos por causa dessa incrível exposição", disse Marc Ganis, presidente da consultoria Sportscorp, à revista "Forbes".

“Até os maiores nomes precisam de se promover continuamente. O espetáculo do intervalo do Super Bowl é o maior veículo promocional para uma estrela da música no planeta. "

Veja-se o caso de Justin Timberlake: uma hora depois de ter atuado no Superbowl, as suas canções tiveram um aumento de 213% no Spotify, sendo que as vendas dos temas que ele apresentou no espetáculo aumentaram 534% no mesmo dia, avançaram dados da "Billboard".

Lady Gaga é outro exemplo. Pela altura em que atuou no Superbowl, em 2017, não estava a apresentar nenhum álbum novo, mas viu as vendas das músicas aumentarem mais de 1000%. Há muitos mais.

O primeiro grande espetáculo da NFL aconteceu num intervalo de 1993, ano em que vendeu um patrocínio à marca Frito-Lay, de modo a ajudar a cobrir os custos da atuação de Michael Jackson — antes, as atuações dos intervalos tinham um valor inferior e sete dígitos.

A decisão para apostar em grandes espetáculos surgiu na sequência de ter perdido grande audiência no ano em que a Fox transmitiu o programa "In Living Color" durante o jogo.

As duas artistas — que vão atuar no intervalo no Hard Rock Stadium de Miami a 2 de fevereiro — não podiam estar mais contentes com esta participação.

"Este é um exemplo palpável de como tudo é possível", disse Shakira. "Nós as duas nunca poderíamos imaginar que estaríamos jogando no Super Bowl um dia ... Estou muito, muito orgulhosa por estar aqui e poder ter esse momento e estou muito grata por poder fazer isso", disse Jennifer Lopez.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.