É quase certo que Charlene do Mónaco vai passar o Natal longe dos filhos, os gémeos Jacques e Gabriella, que completam esta sexta-feira, 10 de dezembro, 7 anos. A mulher do príncipe Alberto II está, desde novembro, internada numa clínica "algures na Europa" e, até à data, só o marido tinha falado publicamente sobre a fragilidade (física e mental) da mulher. Mas, agora, chega a vez de a família de Charlene quebrar o silêncio.

Michael Wittstock, pai da ex-nadadora olímpica, falou à "You", uma publicação sul-africana, para dizer que a filha está "muito vulnerável" porque foi submetida a "várias intervenções cirúrgicas". No entanto, acredita que Charlene vai sair mais forte deste processo.

Michael Wittstock disse à publicação que não viu a filha durante os 10 meses que esta passou na África do Sul, entre 2020 e 2021, justificando este distanciamento com as precauções necessárias relacionadas com a COVID-19. "Não queria infetá-la, porque ela fez tantas intervenções médicas. Está muito vulnerável". O pai da princesa do Mónaco diz que costuma falar regularmente ao telefone com a filha, com quem tem uma ótima relação, e também está em contacto com os netos, Jacques e Gabriella.

Michael Wittstock foi um dos grandes incentivadores a que Charlene se tornasse atleta profissional (Charlene foi nadadora e participou nos Jogos Olímpicos de 2000, onde conheceu o atual marido)."Lembrando-me da forma como ela treinava, sei que ela é forte, que vai superar isto e que vai voltar ainda mais fortalecida".

Alberto garante: "A princesa não sofre de qualquer doença grave ou incurável"

Charlene, 43 anos, regressou ao Mónaco em novembro passado, depois de ter passado 10 meses na África do Sul, onde terá sido submetida a duas intervenções cirúrgicas, na sequência de uma infeção sinusal.

Há mais novidades sobre a princesa Charlene do Mónaco. E não são boas
Há mais novidades sobre a princesa Charlene do Mónaco. E não são boas
Ver artigo

Após essa visita fugaz, e tendo surgido novas dúvidas sobre o paradeiro da mulher, Alberto do Mónaco revelava à revista "People" que Charlene tinha sido internada numa clínica, "algures na Europa", na sequência de "exaustão emocional e física". O príncipe fez questão de referir que não existe uma crise no casamento de 10 anos. "Isto não tem nada que ver com a nossa relação. Quero deixar isso bem claro. Estes não são problemas da nossa relação, da relação de um marido e uma mulher. São de uma natureza diferente."

Noutra entrevista, desta vez à "Paris Match", Alberto fez questão de garantir que a mulher não tem qualquer problema irreversível. "Felizmente, e insisto nisto porque conheço os rumores, a princesa não sofre de qualquer doença grave ou incurável". O príncipe disse ainda que a mulher "não fez qualquer operação estética" e que se tratam apenas de "problemas dentários, nasais e sinusais".

Alberto revelou ainda que os filhos estão a ter aulas no palácio e não na escola, e que estão acompanhados por mais quatro crianças. Esta mudança aconteceu, garante, em consequência dos confinamentos provocados pela COVID-19. "Quando acharmos que a situação está a evoluir favoravelmente, eles voltarão à escola".

Doença, afastamento e mistério. O que se passa com Charlene do Mónaco?
Doença, afastamento e mistério. O que se passa com Charlene do Mónaco?
Ver artigo

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.