Sharon Stone lançou, esta terça-feira, 30 de março, a sua autobiografia "The Beauty of Living Twice". Após ter referido, num excerto publicado pela "Vanity Fair", que o famoso cruzar de pernas do filme "Instinto Fatal" (1992) foi filmado sem o seu consentimento, a atriz de 63 anos faz outras revelações chocantes.

No seu livro de memórias, Sharon Stone recorda a infância marcada pelos abusos sexuais que tanto ela como a irmã Kelly sofreram por parte do avô materno. A atriz norte-americana alega ainda que a avó era cúmplice dos abusos e que as fechava com ele num quarto.

O homem acabaria por morrer quando Sharon tinha 14 anos e atriz recorda o que sentiu durante o funeral. "Toquei-lhe e senti uma bizarra satisfação por ver que estava morto. Olhei para a Kelly e ela entendeu; tinha 11 anos, e tinha acabado".

"Cirurgião mudou o meu corpo sem a minha autorização ou consentimento"

Além do incidente nas gravações do filme e dos episódios traumáticos que viveu durante a infância, a atriz revela também que um cirurgião plástico lhe colocou implantes mamários sem o seu consentimento. "Ele mudou o meu corpo sem a minha autorização ou consentimento", recorda, num episódio citado pela revista "People".

"Instinto Fatal". Sharon Stone revela que cruzar de pernas foi filmado sem o seu consentimento
"Instinto Fatal". Sharon Stone revela que cruzar de pernas foi filmado sem o seu consentimento
Ver artigo

O caso aconteceu em 2001, quando Sharon se submeteu uma cirurgia depois de descobrir a presença de dois tumores benignos. Ao ser questionado sobre o porquê de não ter respeitado o combinado, o médico respondeu que pensava que "iria ficar bem com seios maiores e ‘melhores’".

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.