Sara Carreira morreu num acidente de viação a 5 de dezembro de 2020. No dia em que se assinala um ano da morte da cantora, Tony Carreira deixa uma mensagem de revolta, questionando a justiça portuguesa.

"Assinala-se hoje um ano sobre o acidente que vitimou a minha filha. Desde abertura do processo e respetivo inquérito que o mesmo se encontra em segredo de justiça. Já sei que não é normal acidentes de viação estarem em segredo de justiça e até me foi dito que tal ajudaria a proteger a investigação. Verifico hoje que não, e é minha convicção de que tal só serviu para 'esconder' uma investigação demorada e sobre a qual tenho pouquíssima informação ao fim de um ano!", escreveu o cantor na sua página oficial de Facebook.

"Há uns meses atrás desloquei-me ao Tribunal de Santarém e tentei falar com a Exma. Sra. Procuradora que recusou receber-me, tendo apenas aceite receber o meu advogado. Queria pedir-lhe que levantasse o segredo de justiça porque me vedava em muitos aspetos o acesso à investigação em curso. Solicitei então ao meu advogado que nesse dia desse nota desse pedido à Exma. Sra. Procuradora", revela ainda o cantor.

"Respeitando que tenham mantido o processo em segredo de justiça, deparo-me agora com muitas noticias sobre o caso, com informações detalhadas que, caso venham a ser verdade, mancham mais uma vez a justiça portuguesa", escreve Tony Carreira.

Esta semana, o "Jornal de Notícias" avançou que Ivo Lucas, que conduzia o carro no qual ia Sara Carreira, conduzia em excesso de velocidade (128 km/h). O diário revela ainda conclusões do relatório levado a cabo pela GNR, onde são apontadas responsabilidades ao cantor (e namorado de Sara Carreira), à fadista Cristina Branco e ao condutor do primeiro veículo do despiste.

"Enquanto Pai, pergunto à Exma. Sra. Procuradora: o segredo de justiça é só para alguns? Se as informações que vieram a público forem verdadeiras então, mais uma vez, a nossa justiça fica manchada por ser justiça só de alguns", escreve ainda Tony Carreira. "Enquanto Pai estou há 1 ano (!!!) sem saber o que aconteceu. A ser verdade que a comunicação social tem acesso a mais detalhes do que eu enquanto Pai, então fica a nu que a justiça portuguesa está doente e dá cada vez mais motivos a todos os que não acreditam nela", conclui o cantor.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.