Rui Marcelino tem bichos carpinteiros. CEO de uma agência de Publicidade e Marketing, já organizou festivais de tecno, já tocou numa banda, luta para recuperar o Pinhal de Leiria e, como se não bastassem todas essas lutas, dá a cara por mais uma: democratizar o acesso ao sushi de qualidade.

"Quero que os portugueses percebam que o sushi não é só salmão e molho de soja", refere à MAGG. E, por isso, até pensou excluir este peixe do menu do restaurante que acaba de abrir em Lisboa. Mas para o corte não ser abrupto, decidiu que o Lisbon Sushi Club iria servir salmão, mas que aos poucos vai perder protagonismo face aos rivais.

Morada: Avenida Defensores de Chaves, 89C, Lisboa
Horário: 12h-15h e 19h-22h

E que rivais são esses? Atum, claro, e peixe branco que, coitado, é habitualmente metido todo no mesmo saco. "Aqui não. O cliente vai provar os peixes da nossa costa ou que são comuns à nossa gastronomia", garante, como é o caso da sardinha, da cavala, do pregado ou do lírio. Até experiências com bacalhau à lagareiro já aconteceram ali. "Estamos sempre tão virados para fora que às vezes esquecemo-nos de que temos a melhor geografia do mundo quando o assunto é sushi. Já viram esta costa?".

O restaurante funciona apenas para take away e entregas, ainda que não fuja aos planos de Rui adaptar o espaço para alguns lugares sentados. O espaço e o número de lojas. "Esta é só a primeira", avisa.

Este é do sushi mais instagramável que vai encontrar

Rui é um apreciador de sushi e de viagens. O problema é que comia lá fora aquilo que cá não conseguia encontrar. Quando decidiu que se ia lançar na área da restauração, muniu-se da melhor equipa que encontrou e — ainda bem para eles e para nós — deu-lhes liberdade total de criação.

Moa Sushi. Vem aí mais um restaurante de sushi de fusão (e já pode deliciar-se com estes gunkans em casa)
Moa Sushi. Vem aí mais um restaurante de sushi de fusão (e já pode deliciar-se com estes gunkans em casa)
Ver artigo

À frente da cozinha está o nepalês Upen Upreti que, durante anos, seguiu os melhores chefs de sushi do País e que, finalmente, tem aqui montado o seu laboratório.

Não se deixe levar pelos nomes simples da carta, tipo gunkan de camarão ou maki de peixe branco. Aqui não se junta arroz e peixe ao calhas e sobressaem os sabores subtis das algas, das marinadas e das curas.

Mas se quiser provar algo mesmo fora da caixa e que apele tanto ao paladar quanto aos olhos que também comem, opte pela parte do menu com o nome "Inspirações Sushi Club". É lá que cabem o burrito de salmão feito com arroz de sushi, o Red Dragon que não é mais do que sushi feito com carabineiro ou o sushi mosaico, uma espécie de azulejo feito de peças de sushi quadradas. Podia ser só bonito? Podia, mas metemos aquela peça fora da norma à boca e o pepino é estaladiço e a dose de arroz cumpre a regra: sabia que entre a alga e o peixe devia haver apenas a altura de dois bagos de arroz? Exato, é hora de equacionar o porquê de sairmos enfartados dos rodízios.

Rui teve necessidade de apelar à parte visual por considerar que o facto de comer em casa tira um pouco do brilho ao prato. "Parte da experiência é estar aqui a ver esta equipa trabalhar. E, por isso, quero compensar a distância a que o take away obriga acrescentando valor pela parte visual", justifica.

Os combinados também estão lá e pode pedir um de sushi e sashimi (15 peças/20€; 20 peças/23€; 35 peças/38€; 50 peças/50€). Também há um de niguiri de sete peças (9€) e duas opções de sashimi (15 peças/16€ e 35 peças/35€).

Há peças vegetarianas e o melhor de tudo é que a equipa está aberta a sugestões e a desafios. "Não temos ainda um combinado vegetariano, mas ainda agora uns clientes nos ligaram a pedir — sabendo que temos essa abertura — e o chef já está ali a inventar". Upen levanta a cabeça e mostra a prova: abacates, tamago e tofu fazem parte da caixa que está quase pronta a ser entregue.

Um club de sushi privado

Não é por acaso que o restaurante tem a palavra "Club" no nome. Rui quer mesmo criar uma espécie de club de sushi, para que quem faça parte saiba cada vez mais sobre esta arte do peixe cru.

"Tenho um sentido de missão de educar quem come sushi", diz. E quem fizer parte vai ter acesso a uma newsletter com informações tão práticas quanto "em que peças usar wasabi" ou "molho de soja, sim ou não?". Terá também acesso a conteúdos exclusivos como ter um chef em casa a cozinhar para si ou poder escolher pratos especiais quando for ao restaurante.

"Isto é apenas o início", garante Rui com a energia que já lhe é característica, "há novas ideias a surgir todas as semanas".

Mas, para já, é seguir as novidades no Instagram da marca e optar entre entregas (Uber Eats ou entrega própria, sem taxa) ou take away (com 20% de desconto).

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.