O PortoBay Teatro é o primeiro quatro estrelas do grupo PortoBay Hotels & Resorts no Porto e a estreia não podia ter corrido melhor. A unidade hoteleira, situada mesmo ao pé da Avenida dos Aliados, reabriu no início de agosto e oferece todos os confortos para quem, de férias ou apenas de passagem, dispense o carro e queira conhecer a cidade a pé ou de transportes.

Que comece o espetáculo! PortoBay Teatro reabre com Itália na carta e luz nos quartos
Que comece o espetáculo! PortoBay Teatro reabre com Itália na carta e luz nos quartos
Ver artigo

Apesar de ser um quatro estrelas, a nossa visita, ainda que curta, foi digna de cinco. Desde já, pela simpatia dos colaboradores que, na receção, se ofereceram logo para nos guardar a bagagem, apesar de termos chegado algum tempo antes do horário de check-in.

No quarto que nos calhou, espaçoso e em tons neutros, encontrámos pormenores pouco comuns nesta tipologia de hotel:

  • um armário gigante, com espaço (e cabides) suficientes para um mês de vestimentas (ou três dias, caso planeiem aproveitar as paisagens fabulosas da Invicta para abastecer o vosso feed de Instagram de fotos);
  • uma poltrona super confortável, ideal para ler um livro, ver televisão ou apenas descansar as pernas depois de um passeio;
  • um chuveiro enorme, com chão verdadeiramente antiderrapante;
  • um secador de cabelo com potência (e não daqueles raquíticos, que deixam o cabelo cheio de humidade);
  • embalagens grandes de gel de banho, champô e condicionador, da marca Rituals. O que, além de desincentivar o gamanço (queremos acreditar que sim), tem muito mais graça do que aqueles frasquinhos minúsculos;
  • uma secretária devidamente apetrechada com tomadas suficientes para, caso seja necessário, trabalhar ao computador sem ter de se preocupar em fazer malabarismos com fios.

E a surpresinha de que falávamos no título: um chuveiro higiénico. E o que é um chuveiro higiénico? Vamos fazer um exercício de palavras para não entrarmos em pormenores escatológicos. Troque a palavra "chuveiro" por "papel". Percebeu? É isso mesmo. E, como este texto tem por objetivo partilhar com o leitor a experiência in loco, tivemos de experimentar para escrever. Experimentámos (embora com preconceito e dúvidas), mas temos de admitir: ficámos rendidos.

chuveiro higiénico
créditos: MAGG

Ficámos instalados num quarto tipologia Tribune, cujos preços começam nos 145€.

O Il Basílico passou no teste do tiramisù com louvores

Depois do Funchal (Hotel Porto Mare) e de Lisboa (PortoBay Marquês) o restaurante italiano chega ao Porto. Com acesso direto através do interior do hotel para hóspedes, também é possível entrar no restaurante pela Rua Sá da Bandeira. Durante o dia, as portas do Il Basílico abrem-se de par em par, permitindo que se transforme numa gigante esplanada e, assim, se almoce al fresco.

Optámos por jantar no interior e não saímos defraudados. "Restaurante italiano" costuma ser aquela designação genérica, que muitas vezes antecipa massas sensaboronas e pizzas a pingar queijo derretido. Não foi o que aconteceu no Il Basílico. Guiada pelo chefe Nuno Miguel, a cozinha é liderada pelos chefes Pedro Spínola e Irene Vietti.  E surpreendeu-nos em toda a linha, a começar pela deliciosa sangria branca com pepino e maçã verde (22€, um litro), refrescante e aromática.

il basílico porto
Sangria, bruschetta e insalata caprese créditos: MAGG

Começámos com uma bruschetta da estação, que vinha carregadinha de cogumelos salteados na perfeição, presunto e queijo (7€). O pão das três doses (generosas), vinha um quê demasiado tostado. Mas nada de grave. Pedimos também uma insalata caprese (mozzarella de búfala, tomate fresco e folhas de manjericão, 11,50€) e só desejávamos que, em pleno agosto, tivessem escolhido tomates mais maduros (porque, afinal, é a época deles).

Passámos ao lado das pizzas e optámos por penne all'amatriciana di Cristiano (molho de tomate, cebola roza, pancetta, bresaola, lascas de parmesão e manjericão, 13,75€). A dose, generosa, dava facilmente para duas pessoas. A tomatada, com sabor caseirinho e acabada de fazer, deixou-nos a salivar por mais.

penne all'amatriciana di Cristiano
Penne all'amatriciana di Cristiano créditos: MAGG

E o que dizer dos ravioli di ricotta, spinaci e pinoli senão "bravo!"? A massa, finíssima, o recheio, repleto de espinafres e com pinhões inteiros, vinha coberta (mas não afogada) num cremoso mas leve véu de ricotta.

ravioli de espinafres e ricotta
ravioli de espinafres e ricotta créditos: MAGG

Chegados às sobremesas, tínhamos de submeter o Il Basílico Porto ao teste que qualquer restaurante italiano deve, em teoria, superar: o teste do tiramisù. E este (6€), nem demasiado doce, nem demasiado amargo, cremoso mas não gorduroso, passou com distinção.

tiramisù il basílico porto
créditos: MAGG

A pannacotta arlecchino (6€) também surpreendeu pela positiva, pelo contraste de texturas: a cremosidade da pannacotta casou na perfeição com o crumble e com o coulis de morango. E em termos estéticos, está perfeita para o Instagram.

*A MAGG fez esta visita a convite do PortoBay Teatro.

PortoBay Teatro

Localização: Rua Sá da Bandeira, 84, 4000-427 Porto
Reservas: +351 220 409 620/ hotelteatro@portobay.pt/ site

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.