“Control Z” regressa à Netflix com a segunda temporada e oito novos episódios. Esta quarta-feira, dia 4 de agosto, a série mexicana que conquistou os portugueses e esteve no topo  das tendências durante vários dias, em maio de 2020, regressou à plataforma de streaming e já marca presença nos tops nacionais.

Fãs de "La Casa de Papel", aqui está o primeiro trailer com a passagem da série por Lisboa
Fãs de "La Casa de Papel", aqui está o primeiro trailer com a passagem da série por Lisboa
Ver artigo

Depois do sucesso das produções latinas "La Casa de Papel" e "Elite", surge "Control Z". Disfarçada de apenas mais um drama adolescente, a série mexicana aborda temáticas estruturais – da transfobia ao bullying e à (falta de) proteção dados. Como uma espécie de janela aberta para os perigos do universo digital, “Control Z” confronta-nos com alguns dos piores cenários que podem surgir da exposição online aliados ao mau fundo de um certo e determinado hacker.

 “Uma vez na internet, para sempre na internet” é um dos clichês mais reais e subestimados de sempre. A Geração Z vive online – com fotos, mensagens, algoritmos e localizações ativas, não há segredo que não se encontre algures nos confins digitais. E “Control Z” é prova disso.

Com uma combinação bombástica de hackers, adolescentes e segredos, a produção mexicana tem como palco uma escola secundária, onde, sem aviso prévio, um hacker começa a revelar os segredos mais íntimos dos estudantes.

Control Z
créditos: Netflix

Na primeira temporada, durante uma assembleia no Colégio Nacional, a identidade transgénero de uma estudante é revelada e o pânico instala-se. Às tantas, são várias as vítimas deste hacker que não só a ameaça como concretiza. Sem dó, empatia ou piedade.

Em pânico e movida pela vontade de controlar o caos, Sofía (Ana Valeria Becerril), introvertida, misteriosa e nova no Colégio Nacional, descobre a identidade do hacker que está por detrás das revelações controversas, mas há demasiados destinos em risco, incluindo o seu. Numa luta contra o tempo, o relógio não pára e a vida adolescente também não. Entre a missão de travar a onda de revelações, humilhações e segredos, a protagonista Sofía apaixona-se por Javier (Michael Ronda) – e os sentimentos e hormonas entram inevitavelmente em cena.

Alerta, spoiler! A segunda temporada traz a resposta de que o público precisa: "afinal de contas, Javier sobreviveu?"– os novos episódios não só esclarecem todas as dúvidas como acrescentam mais uns quantos dramas ao enredo. Entre eles, um novo hacker, que atua com um claro objetivo em mente: honrar e vingar a morte de Luis (Luis Curiel), que morreu depois de uma luta provocada pelo hacker original.

Control Z - Michael Ronda
créditos: Instagram @michaelronda

"Não podem enterrar o passado" é a premissa do primeiro episódio da segunda temporada da produção mexicana. "Começou um novo semestre no Colégio Nacional e parece que todos se esqueceram do que se passou com Luis… até que alguém assume o controlo das redes sociais dele e começa a ameaçar vingar-se de todos os que lhe transformaram a vida num inferno. Cabe novamente a Sofía descobrir quem é o culpado, à medida que cada ato de vingança se intensifica e muda as vidas dos personagens para sempre”, avança a plataforma de streaming, na sinopse da segunda temporada.

Para além da protagonista Ana Valeria Becerril (Sofía), a produção da Netflix conta com nomes como Yankel Stevan (Raúl),  Rocío Verdejo (Nora),  Rodrigo Cachero (Quintanilla), Luis Curiel (Luis), Patricio Gallardo (Gerry), entre outras figuras da ficção mexicana.

Com a intensidade a que as séries latinas da plataforma de streaming já nos habituaram, "Control Z" conta com uma nova temporada e, um dia depois da estreia nacional, já ocupa o segunda lugar das tendências da Netflix. Veja o trailer.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.