"Buzz Lightyear" leva-nos a viajar até aos primórdios do astraunata homónimo da saga "Toy Story", com a leveza e sentido de humor a que os filmes de animação da Pixar nos têm vindo a habituar. Estreia-se em Portugal esta quinta-feira, 16 de junho, no entanto não chegará a todos os países inicialmente previstos. Isto porque, até à data, já foi banido de pelo menos 14 países.

Tudo por causa de um beijo. Um beijo lésbico, no caso. Durante o filme, Alisha Hawthorn, uma das personagens presentes neste novo filme da Pixar, cumprimenta a companheira com um beijo rápido, mas suficiente para que a trasmissão da produção fosse proibida em regiões como Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos ou Malásia, apesar de "Buzz Lightyear" ter sido reconhecido como um dos filmes mais aguardados deste verão, segundo o "El País".

No total, 14 países proibiram o filme, incluindo Indonésia, Egito e Líbano. Sendo que, em muitos destes países, as relações entre pessoas do mesmo sexo são criminalizadas.

"Friends" censurada na China por lesbianismo e comentários sexuais — e há personagens excluídas
"Friends" censurada na China por lesbianismo e comentários sexuais — e há personagens excluídas
Ver artigo

Ainda não foi confirmado se a China, reconhecida como um dos maiores mercados de cinema à escala global, vai aprovar o lançamento, até porque o país conta com algumas das regras de censura mais rigorosas do mundo. Já tendo, inclusive, censurado a série norte-americana "Friends" por motivos semelhantes. Mas uma coisa é certa: independentemente da polémica, o realizador garante que não vai retirar a cena lésbica do filme. 

"Fizemos este filme e queremos que seja visto pelo maior número de pessoas possível, mas está fora do nosso controlo", começou por explicar Angus MacLane, realizador de "Buzz Lightyear", em declarações à CNN Portugal. "Tenho pena de que não possam divertir-se com o filme", diz.

Quando questionado sobre se a hipótese de cortar a cena do beijo lésbico está em cima da mesa, o realizador não hesita em responder. "Não, não é a nossa política mudar o conteúdo dos nossos filmes", garante.

Neste sentido, também Chris Evans, que dá voz ao Buzz Lightyear, na versão original, comenta a censura do filme. "É estupendo que façamos parte de algo que dá passos em frente na capacidade de inclusão social. (...) É frustante que ainda haja lugares que não estão onde deviam", avança, numa reportagem publicada pela CNN Portugal.

Sabe-se ainda que a cena chegou a ser retirada do alinhamento do filme, ainda durante a fase de produção, no entanto, depois de os funcionários da Pixar se manifestarem face à posição dos estúdios perante questões LBTQI+, o cenário voltou a alterar-se e o beijo voltou a integrar esta nova história.

Por cá, o filme não protagonizou qualquer tipo de polémica. "Buzz Lightyear" chega aos cinemas portugueses já esta quinta-feira, 16.

Veja o trailer.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.