A partir de janeiro, as crónicas de humor da revista "Visão", que até aqui eram escritas por Ricardo Araújo Pereira que se mudou para o "Expresso", vão passar a ser assinadas pela radialista, humorista e argumentista Joana Marques. A notícia foi conhecida na noite desta sexta-feira, 17 de dezembro, através da própria revista.

"A cada semana, Joana Marques apontará o dedo (mesmo sabendo que é má educação) ao elefante estacionado no meio das nossas vidas. Seja um ministro que tarda em demitir-se ou um banqueiro que tarda em voltar à pátria", lê-se na peça publicada pela revista.

Joana Marques. "Ser humorista tornou-se numa profissão da moda"
Joana Marques. "Ser humorista tornou-se numa profissão da moda"
Ver artigo

Ainda que Joana Marques tenha, nas palavras da revista "Visão", a "delicadeza de um elefante numa loja de porcelanas", é garantido que a humorista não pretende "partir a louça toda, não só porque essa expressão é abominável, mas porque pretende que a sua intervenção seja mais como a dos médicos: cirúrgica", lê-se.

Sobre a colaboração com a revista, Joana Marques foi breve. "Este paquiderme que vos fala, falará de outros paquidermes. Esperando que não fiquem de trombas. Em 2022", escreve nas suas plataformas digitais. A rubrica vai chamar-se "Elefante na Sala".

Além de humorista e argumentista (fazendo parte da equipa criativa que escreve para "Isto É Gozar Com Quem Trabalha", da SIC), Joana Marques é ainda a voz e a mente por trás de "Extremamente Desagradável", o programa da Rádio Renascença que, segundo os mais recentes dados divulgados pelo Spotify, foi o formato podcast mais ouvido em Portugal ao longo do ano na plataforma.

"Creio que consegui encontrar, assim meio sem querer, um formato que não estava a ser feito e que funciona: que é ser só um humorista a falar durante cerca de quatro minutos"

Apesar da crescente onda de popularidade, que lhe valeu a nomeação para Melhor Humorista do Ano dos prémios Hiena (atribuído, posteriormente, a Bruno Nogueira), Joana Marques fala de um conjunto de acontecimentos e na descoberta de um formato que não estava a ser explorado, na entrevista que concedeu, em junho, à MAGG.

"Creio que consegui encontrar [referindo-se à sua rubrica de rádio], assim meio sem querer, um formato que não estava a ser feito e que funciona: que é ser só um humorista a falar durante cerca de quatro minutos numa crónica que podia ser escrita, mas que na verdade é dita e ouvida, beneficiando do facto de estarmos na rádio para usar alguns excertos em som dos momentos a que me refiro para compor a crónica. Isso ajuda em termos de ritmo", explicou, na altura.

Além de escrever para outros e da sua rubrica de rádio, Joana Marques apresentou ainda o "Altos & Baixos", em conjunto com Daniel Leitão.

A notícia de que Joana Marques sucederá a Ricardo Araújo Pereira nas crónicas de humor da revista "Visão" surge no mesmo dia em que se soube que o humorista iria passar a escrever para o "Expresso", com a primeira crónica a ser publicada na revista do semanário, do Grupo Impresa, já na primeira edição de janeiro, que assinala os 49 anos do jornal.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.