Brad Pitt e Quentin Tarantino estão prontos para unir forças uma última vez. O icónico realizador de cinema, responsável por êxitos como "Pulp Fiction" e "Kill Bill", anunciou que "The Movie Critic" será o último filme da sua carreira e deverá contar com o ator no elenco, confirmou o "The Hollywood Reporter".

O filme, que terá Stacey Sher como produtora, que também tomou as rédeas da produção de "Pulp Fiction", deverá começar a produção em 2025 e marca a terceira colaboração entre Brad Pitt e Quentin Tarantino. O par trabalhou em conjunto em "Sacanas Sem Lei" e "Era Uma Vez... em Hollywood", em 2009 e 2019, respetivamente, sendo que este último projeto valeu ao artista o Óscar de Melhor Ator Secundário.

Embora ainda não existam muitos detalhes sobre "The Movie Critic", sabe-se que a história vai ter Los Angeles, na década de 70, como pano de fundo, sendo inspirada num crítico de cinema da altura. O filme vai explorar o universo de um homem que ganhava a vida a escrever para uma revista pornográfica, avança a mesma publicação.

Quentin Tarantino tem um papel para Bruce Willis no seu último filme. Família do ator com demência vai decidir
Quentin Tarantino tem um papel para Bruce Willis no seu último filme. Família do ator com demência vai decidir
Ver artigo

Esta revista é inspirada numa que o realizador lia religiosamente na altura, segundo revelou no Festival de Cinema de Cannes, em 2023. Tarantino não quis revelar o verdadeiro nome da publicação, mas avançou como é que esta vai ser referida no filme – "The Popstar Pages", diz o "The Daily Star".

Ainda não se sabe ao certo que personagem é que Brad Pitt deverá encarnar. Contudo, o "Deadline", a par de ter confirmado a notícia do terceiro filme da dupla, acrescentou que o papel do ator deverá ser o do crítico de cinema – pelo que, assim sendo, será o protagonista do último projeto do realizador norte-americano.

O realizador confirmou que este seria o derradeiro projeto da sua carreira durante o lançamento do novo livro do diretor do festival de Cannes, Thierry Fremaux. Cinema à parte, do qual desistirá depois de estar aos comandos de 10 filmes – isto é, "Kill Bill" apenas um filme dividido em duas partes –, diz que continuará a fazer livros, séries de televisão ou peças de teatro.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.