O Jardim Zoológico de Lisboa reabriu esta segunda-feira, 5 de abril, "cheio de vida", "cheio de força" e "cheio de garra". E não é que são garras mesmo afiadas? Enquanto as portas de nossa casa estavam fechadas, as do Jardim Zoológico abriram-se para receber novas espécies, entre elas o Goraz, uma ave piscatória.

Mas esta não é a única novidade no Jardim Zoológico que motiva uma ida ao espaço ao ar livre, permitindo mostrar às crianças a vida animal proveniente de todas as partes do mundo e nos vários ambientes, seja a água do grande aquário onde mergulham os golfinhos, ou o chão pisado vagarosamente pelo Ádax, o animal do mês. Para visitar este bicho o melhor é ir pela fresquinha, porque quando está muito calor o antílope não está para visitas e vai repousar.

Porto. Museu do Holocausto já abriu. 3 razões para o visitar e não esquecer a História
Porto. Museu do Holocausto já abriu. 3 razões para o visitar e não esquecer a História
Ver artigo

Abril é o mês ideal para visitar o Jardim Zoológico de Lisboa não só porque o Ádax está à espera dos pais e crianças, como também porque está a decorrer uma promoção: até 30 de abril, ao comprar o bilhete com antecedência no site do Zoo usufrui de 15% de desconto.

Ainda não tem boas razões para ir? Nos damos.

1. As novas aves migratórias

Enquanto andámos confinados em terra, pelo ar as aves não sofreram restrições de circulação e muitas rumaram até ao seu destino: o Jardim Zoológico de Lisboa. Uma delas foi o Goraz, também denominado de Garça-noturna, que veio de África para Portugal e instalou-se no Bosque Encantado, revelou o Jardim Zoológico à MAGG. Também poderá encontrar os Gansos-do-Egito na ala dos Pelicanos, espaço onde decidiram fixar-se este ano.

E atenção: só poderá ver estas espécies até ao outono, altura em que voltam a migrar.

2. Uma nova espécie e uma multiplicidade de comportamentos

Das aves passamos para os mamíferos de nacionalidade australiana. Falamos dos Cangurus-vermelhos que chegam pela primeira vez a Portugal em agosto e que muitos ainda não tiveram oportunidade de os conhecer, uma vez que foi nos meses seguintes que a COVID-19 agravou-se em Portugal. Como o nome indica, têm uma pelagem avermelhada, mas o aspeto que faz deles a nova celebridade do Jardim Zoológico é o facto de serem conhecidos como o maior dos cangurus.

E as experiências no parque dedicado à vida animal não se esgotam por aqui. "A visita ao Zoo é todos os dias pautada por novas experiências, uma vez que podemos sempre observar uma pluralidade de comportamentos diferentes nos cerca de 2000 animais que habitam no Parque", refere o Jardim Zoológico de Lisboa.

3. Quem são os bebés do Jardim Zoológico?

Os Gansos-do-egito não viajaram apenas pelo céu. Uma parte viajou através das fêmeas, dando origem às crias destas aves que já nasceram e pode visitar. Também durante este segundo confinamento, nasceram três Cabras-anãs e quatro Lórios-vermelhos, que poderá conhecer na Quintinha e no Parque Arco-íris, respetivamente.

4. Um hambúrguer na nova esplanada ou um piquenique ao ar livre

Há tanto para ver no Jardim Zoológico de Lisboa, que muitas vezes as visitas alongam-se pelo dia todo. Ainda que, com a emoção, muitas vezes as crianças quase se esqueçam que têm fome, não faltam locais para fazer uma pausa para recarregar baterias. As esplanadas voltaram em força em todo o País e o Jardim Zoológico de Lisboa não é exceção, tendo renovado uma delas.

"Esplanadas são um denominador comum aos espaços de refeição existentes no Zoo, podendo os visitantes optar por um dos quatro restaurantes existentes. Um desses espaços é o restaurante McDonald's que mudou recentemente a sua localização dentro da área de acesso livre do Zoo", avança Jardim Zoológico à MAGG. Este novo espaço tem então uma nova esplanada, na qual os visitantes podem comer o seu hambúrguer ao ar livre.

Caso prefira levar uma marmita de casa, o Parque de Merendas é o local ideal para uma refeição em família, agora mais confortável. "Junta uma nova e ampla área também provida de mesas de piquenique", refere o ZOO.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.