"A moda não é a minha praia", confessa Jenny Beavan em conferência de imprensa acerca do seu trabalho como figurinista em "Cruella". Curiosamente, o mais recente filme da Disney é o sonho de qualquer fashionista.

"O Mauritano" e 4 outros filmes para ver esta semana no cinema
"O Mauritano" e 4 outros filmes para ver esta semana no cinema
Ver artigo

Protagonizado por Emma Stone e Emma Thompson, "Cruella" segue os primeiros passos de Estella, uma aspirante a designer que, um dia, chama a atenção da lenda da moda Baroness von Hellman. Este encontro desencadeia um rol de acontecimentos que resultam na transformação da jovem rebelde na supervilã que conhecemos hoje, Cruella de Vil.

O filme passa-se em Londres, nos anos 70. Quando questionada sobre as suas inspirações para os figurinos, a também britânica Jenny responde: "eu estava lá [na altura]". "Gostava mais de teatro — desenho de cenários, pintura de cenas —, mas lembro-me das coisas que usava, apesar de não serem assim tão entusiasmantes", conta. Vivienne Westwood, Alexander McQueen, a cantora alemã Nina Hagen e a marca Bodymap foram as suas principais referências.

Cruella
© Disney

Tendo trabalhado em projetos como "Mad Max: Fury Road" (2015) e "A Room with a View" (1985), os quais lhe valeram dois Óscares, Jenny revela que, não importa o género do filme ou a escala do projeto, o seu foco está sempre na narração e nas personagens. Por isso, para a protagonista de "Cruella", a figurinista criou 47 looks, em que algumas das peças foram adquiridas em feiras e boutiques de roupa em segunda mão. "Na história, ela teria definitivamente usado lojas vintage, especialmente antes de ter muito dinheiro", explica.

Já para os looks da Baroness, 33 ao todo, Jenny foi influenciada por Dior. "Ela é ligeiramente antiquada, uma boa designer, embora já tenha ultrapassado o seu prazo de validade”, esclarece sobre a personagem. "Trabalhei com Jane Law, que tem uma sala de trabalho no sul da Inglaterra. Costumava ir lá com um carro absolutamente cheio de tecidos, despejava tudo no chão e depois, drapeávamos ao mesmo tempo que tínhamos as ideias."

Cruella
© Disney

A certa altura, a personagem de Emma Stone dá de caras com um antigo design da Baroness e decide dar-lhe o seu próprio toque, que resulta num dos momentos mais icónicos do filme, no qual ela pega fogo a uma capa branca para revelar a sua criação. "Isso estava no guião e queria ver se era possível. Existem fios de fogo e tecidos que se incendeiam sem matar um ator, mas o nosso foi um efeito visual", conta Jenny. Esta última foi quem tratou de criar o vestido original da Baroness, enquanto que Ian Wallace fez a versão de Estella, inspirada no vestido Tree de Charles James.

Outro look marcante é uma longa saia de pétalas que a jovem Cruella usa com um casaco com miniaturas de cavalos e carruagens nos ombros. Kirsten Fletcher foi a mente por detrás da peça, que foi "um verdadeiro desafio, porque tinha de ser leve o suficiente para que pudesse usar, mas também enorme o suficiente para pôr à volta [do carro]". No total, foram cosidas 5.060 pétalas à mão.

Cruella
créditos: © Disney

Com tudo isto, uma derradeira pergunta se impõe: qual o figurino preferido de Jenny Beavan, no filme? "Há um pequeno chihuahua que tem uma fantasia de rato. Acho que é esse."

"Cruella" estreia nas salas de cinema esta quinta-feira, 27 de maio, e estará também disponível na plataforma de streaming Disney+ a partir do dia 28 de maio, sexta-feira.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.