No que respeita à quantidade de horas necessárias para dormir, cada pessoa é diferente e cada idade tem as suas necessidades. As crianças e jovens precisam no mínimo entre 8 e 10h, porque é durante o sono que armazenamos as memórias recentes (aprender a falar, a andar, a matéria dada nas aulas). É também neste momento que desenvolvemos os processos essenciais ao crescimento e rejuvenescimento celular. Em suma, a minha avó tinha razão!

Em relação aos adultos, o ideal é dormir entre 7 e 9h por noite, sendo nesta altura que o cérebro faz o reset, sincroniza os nossos biorritmos essenciais (pressão arterial, frequência cardíaca, temperatura, ritmos sono-vigília, hormonais e tónus muscular) de modo a otimizá-los e reduzir os níveis das hormonas de alarme (adrenalina e cortisol).

Mas, quantas vezes acordamos cansados, com a sensação de que passámos a noite a correr, mesmo tendo dormido 8h? Ou seja, dormir bem é mais importante do que dormir muito. Por isso, foquemo-nos nos bons hábitos de sono!

Boas práticas

- Preferir os alimentos: leite, queijo fresco, banana, abacate, abacaxi, maçã, feijão, trigo integral, grão, lentilha, ervilha, vegetais de folha verde, amendoim, amêndoa, avelã, ovo (cozido ou escalfado), carne (branca), peixe, cenoura, ervas aromáticas como manjericão e hortelã, infusões sem açúcar ou adoçadas com pouco mel;

- Praticar exercício físico sobretudo durante o dia e ao ar-livre. Evitar esforços intensos no final do dia;

- Quando em teletrabalho, estabeleça local específico para trabalhar que não a cama, horários de início, fim e a duração das pausas.

- Evite refletir ou falar sobre as suas preocupações na hora de deitar;

- Pratique meditação, yoga, pilates, técnicas de mindfulness ou outra modalidade que ajude a relaxar a mente e que ensine a respirar corretamente;

A evitar

- Alimentos salgados (defumados, enlatados, batatas fritas, concentrados, snacks), envinagrados (pickles, enlatados, azeitonas), picantes, marisco, moluscos, especiarias ou molhos intensos (mostarda, caril, paprika);

- Chá preto, café, chocolate, licor e reduzir o consumo de álcool pois são estimulantes;

- Não utilizar ecrãs (telemóvel, computador, tablets, TV) até 1 hora, no mínimo, antes de deitar, pois a luz emitida inibe a produção de melatonina. Em caso de insónia ou dificuldade em adormecer é ainda mais importante reduzir a exposição aos ecrãs, tanto para o adulto e, em particular, para as crianças;

- Sofrer por antecipação! Não adianta stressar se vai ou não conseguir adormecer ou dormir bem.

Se, mesmo assim, não dorme suficientemente bem, pode adicionar à sua rotina um produto natural cuja composição contenha: melatonina (Dorminatur Melatonina Gomas), papoila californiana, passiflora, valeriana (Dorminatur Valeriana), griffónia, lúpulo, espinheiro branco, crataegus, camomila ou erva-cidreira, pois são eficazes, seguros e não provocam efeitos indesejáveis, desde que ingeridos nas doses recomendadas.

A maioria destas fórmulas contêm vitaminas B1, B6 e magnésio, mas pode encontrar estes micronutrientes em produtos naturais isolados. Contudo, se a privação do sono persistir ou se afetar consideravelmente o seu funcionamento diurno (ou dos seus filhos), procure ajuda de um profissional de saúde (médico, psicólogo ou farmacêutico). Se as insónias continuarem, Dormidina pode ser o seu melhor aliado! Foque-se na solução e não no problema. Esta, sim, é uma fórmula de sucesso incontornável! Pensamento positivo: “hoje, quero e vou dormir bem!”

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.