Ted Bundy foi condenado e preso pela morte de 35 mulheres, apesar de a polícia estimar que o número de mortes possa escalar até às 65. Foi dos mais temidos assassinos em série nos Estados Unidos nos anos 70, apesar de, socialmente, ter uma postura sempre simpática e educada. É, através da voz e dos pensamentos do próprio, que poderá conhecer esta história, retratada na série documental da Netflix "Conversas com um Assassino – As Gravações de Ted Bundy".

Esta é apenas uma das sugestões que lhe damos para aproveitar o melhor que a chuva e o mau tempo trazem: a justificação para passar dois dias no sofá, ligado às plataformas de streaming Netflix e HBO, a fazer um binge watching que não cede a pesos na consciência. Reunimos nove sugestões — documentais ou de ficção — com um tema em comum: a mente dos assassinos em série. 

Os 50 melhores filmes da Netflix, segundo os utilizadores do IMDb
Os 50 melhores filmes da Netflix, segundo os utilizadores do IMDb
Ver artigo

1. "Serial Killer With Piers Morgan ", Netflix

Piers Morgan tem longas conversas com três serial killers, de modo a descobrir o que é que os motivava para cometerem os crimes. A minissérie documental de 2018 tem uma temporada e três episódios.

2. "I Am a Killer", Netflix

A série documental de 2018 acompanha, em dez episódios, criminosos no corredor da morte, que narram a história sobre o que os levou até ali.

3. "Conversas com um Assassino – As Gravações de Ted Bundy",  Netflix

Ted Bundy, ou Theodore Robert Bundy, foi dos mais temidos assassinos em série dos anos 70, nos Estados Unidos. Foi acusado da morte de 36 mulheres, apesar de a polícia estimar que o número seja bastante mais elevado — crê-se que possam ter sido até 65 vítimas. Neste documentário de quatro episódios, dois jornalistas tentam desvendar a mente deste assassino em série, a partir das gravações em que o criminoso narra a sua história.

4. "Mulheres Assassinas", Netflix

Piers Morgan é jornalista e vai a várias prisões entrevistar mulheres que foram condenadas por homicídio, tentando entender aquilo que as levou a cometer aqueles atos chocantes. A série documental tem cinco episódios.

As 20 melhores séries feitas até agora que tem mesmo de começar a ver
As 20 melhores séries feitas até agora que tem mesmo de começar a ver
Ver artigo

5. "Mindhunter", Netflix

Na primeira temporada de "Mindhunter", os agentes Holden Ford (Jonathan Groff) e Bill Tench (Holt McCallany) do FBI entrevistam na prisão vários assassinos em série, de forma a entender aquilo que os move. Com a informação recolhida, e seguindo para a segunda temporada que estreou este ano, investigam e resolvem outros casos.

6. "True Detective", HBO

Três temporadas, três homicidas. A primeira — que se estreou em 2014 — conta com os atores Matthew McConaughey e Woody Harrelson na pele de dois detetives, que durante anos andaram atrás de um serial killer, responsável por mortes bizarras. Foi distinguido com o Emmy de Melhor Série, entre muitas outras vitórias e nomeações. A última temporada de "True Detective", de 2019, tem o ator Mahershala Ali a interpretar o detetive Hays, que, até ao fim da sua vida, tenta também resolver um misterioso caso de um assassino.

7. "Sharp Objects", HBO

Na emocionante série de 2018 da HBO, a atriz Amy Adams é uma repórter que regressa à sua terra natal para seguir o caso de um violento assassino. Ao mesmo tempo, tem de lidar com traumas do passado.

A história real (e insólita) que inspira a nova série da criadora de "Anatomia de Grey"
A história real (e insólita) que inspira a nova série da criadora de "Anatomia de Grey"
Ver artigo

8. "Killing Eve", HBO

Eve, interpretada por Sandra Oh, faz parte dos serviços secretos britânicos. Villanelle, interpretada por Jodie Corner, é uma psicopata, responsável por várias mortes, que lhe foram encomendadas por diferentes organizações criminosas. Nesta série da HBO dominada por mulheres — que conta já com duas temporadas (a terceira deverá chegar em 2020) —, criminosa e polícia iniciam uma relação de amor-ódio, fascínio e obsessão.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.