“Stefania”, a canção que representa a Ucrânia no certame de música deste ano, foi composta a pensar na mãe do vocalista, Oleh Psiuk. Mas o início da invasão russa àquele país do leste europeu, a 24 de Fevereiro, transformou drasticamente o sentido da mesma. 

"Irei sempre encontrar o meu caminho para casa, mesmo que todas as estradas estejam destruídas" é apenas um exemplo de como a letra da canção reflete a atual situação política e humanitária de um país que já viu mais de 11 milhões de pessoas abandonar as suas fronteiras. 

A Kalush Orchestra, composta por Oleh Psiuk, Ihor Didenchuk, MC CarpetMan, Tymofii Muzychuk e Vitaliy Duzhyk, viajou até Itália para representar a Ucrânia na Eurovisão 2022 mas um dos membros da banda, Slavik Hnatenko, decidiu ficar para trás. "Ele está a defender Kyiv e nós estamos a representar todos os ucranianos", disse Psiuk durante a conferência de imprensa, esta quarta-feira, 5 de maio. 

Em Turim, a mensagem da banda é clara. "Não pensem que a guerra na Ucrânia é um filme distante a que estão a assistir. A Ucrânia é o centro da Europa e esta guerra brutal está a acontecer aqui. Quando acordas e ouves explosões. Quando não sabes se os teus pais, os teus amigos ou a tua família estão vivos. É algo que leva qualquer um à loucura. Destrói a saúde mental de qualquer um. Quanto mais rápido nos juntarmos, mais ajuda chegará e esta guerra irá terminar sem se expandir a outros países". 

Todos os membros do grupo receberam uma autorização especial para sair da Ucrânia e representar o país na Eurovisão. “Sentimos uma grande responsabilidade por estar aqui, visto que recebemos uma permissão especial. Queremos ser o mais úteis que conseguirmos para a nação. Representar o país é uma responsabilidade, representar o país em guerra é a máxima responsabilidade", explicaram. 

Quando a Eurovisão terminar, a 14 de maio, todos serão destacados para as forças de defesa da nação. Já Oleh Psiuk, vocalista da banda, irá regressar ao seu trabalho na “De ty (Onde estás?)”, uma organização sem fins lucrativos que fundou e que tem como objetivo principal dar apoio a refugiados em questões de habitação, transporte e medicação. 

A 21 de Abril, o presidente da Ucrânia Volodymyr Zelensky falava ao parlamento português, reforçando os horrores e as verdadeiras intenções por detrás da invasão russa. “A ocupação da Ucrânia é o primeiro passo para conseguir controlar o resto do leste europeu. Tivemos duas revoluções [2004 e 2014] que conseguiram parar o alastrar da ditadura na Ucrânia. Não esperamos essa ditadura na Ucrânia ou noutros povos da região que querem escolher o seu futuro sem serem oprimidos”. 

Eurovisão 2022. “Espero que no fim a música fale mais alto”, diz MARO sobre o primeiro ensaio
Eurovisão 2022. “Espero que no fim a música fale mais alto”, diz MARO sobre o primeiro ensaio
Ver artigo

A mensagem do presidente ucraniano é partilhada pelos fãs da Eurovisão, uma vez que grande parte do apoio aos Kalush Orchestra vem dos países da ex-União Soviética ou que geograficamente se encontram mais perto da Ucrânia. 

Apesar de política ser assunto tabu na Eurovisão, a crise humanitária e destruição provocada pelas forças russas na Ucrânia não deixou ninguém indiferente. Durante os diversos concertos de promoção pré-eurovisão no último mês, em Barcelona, Londres, Amsterdão, Telavive e Madrid, diversos cantores entoaram “slava ukraini” antes ou após terminarem as suas performances. 

Aquando o início da invasão russa, a organização da Eurovisão baniu o país do evento deste ano e as suas estações televisivas e de rádio da UER (União Europeia de Radiofusão). 

A banda ucraniana foi parte integrante desta digressão promocional, de antevisão da Eurovisão 2022 e, em todas as atuações, foram acompanhados em palco por um código QR de forma a recolher donativos para organizações de apoio à crise migratória, consequência do conflito.  

“Stefania”, a canção que os Kalush Orchestra interpretam em Turim, representa tendências modernas do panorama musical internacional, misturando diversos estilos. Do rap ao hip-hop, passando por folk tradicional ucraniano, a banda apresenta-se de momento como a grande favorita à vitória da Eurovisão 2022, segundo o agregador das casas de apostas Oddschecker.

A Ucrânia irá atuar na primeira semifinal da Eurovisão 2022, a 10 de Maio, a mesma eliminatório na qual participa Portugal. Dos 17 semifinalistas, apenas 10 passam à final, que acontece a 14 de maio.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.