Carina regressou à casa do "Big Brother - A Revolução" na gala deste domingo, 29 de novembro, depois de Jéssica Antunes, Sandra e Liliana terem ficado de fora do processo de repescagem, todas por razões diferentes. Quem surgiu no arranque da gala deste domingo foi André Filipe, ficando no ar um possível regresso do ex-participante.

André Filipe foi expulso da mansão da Ericeira a 23 de setembro, pouco depois do início do reality show da TVI. O jovem foi eliminado devido a comportamentos impróprios e a vários estragos que fez dentro da casa, chegando mesmo a atirar um extintor para dentro da piscina ou a mergulhar com material elétrico.

BB A Revolução André extintor
André Filipe atirou um extintor para dentro da piscina

Hélia, mãe de André Filipe, o tio, José Alberto, e a namorada, Margarida, encarregaram-se de ir buscar o filho à mansão da Ericeira, a 24 de setembro. No entanto, já em casa, Hélia apercebeu-se dos comportamentos estranhos de André e teve de chamar o INEM. O jovem deu entrada no Hospital de São José, em Lisboa, onde lhe foi diagnosticado um surto psicótico.

A 29 de setembro, Hélia reuniu com o médico que acompanhou o filho e revelou que o surto psicótico não teve origem em qualquer distúrbio que pudesse ter. O surto derivou da pressão que foi exigida no jogo e também à privação do sono. Por isso, teve de permanecer internado sob observação no Hospital do Barreiro, para onde foi transferido no dia seguinte.

Sondagem "Big Brother": Leitores da MAGG sem dúvidas sobre quem vai ser expulso na gala deste domingo
Sondagem "Big Brother": Leitores da MAGG sem dúvidas sobre quem vai ser expulso na gala deste domingo
Ver artigo

No dia 13 de outubro, o ex-participante teve alta hospitalar. À imprensa, revelou que o que falhou no jogo foi ter entrado para o "Big Brother" enquanto infiltrado. Mas, como a MAGG lhe deu em primeira mão, a má alimentação e a privação de sono foram dois dos principais motivos que levaram aos comportamentos do residente do Barreiro.

André Filipe também chegou a confidenciar à MAGG que foi "muito mal interpretado pelo público" e que, quando entrou para o programa da estação de Queluz de Baixo, "quis fazer mesmo uma revolução, com o mote 'todos diferentes e todos iguais'".

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.