Quando viajámos para o Dubai a meio do mês de maio, fomos com dinheiro na carteira e receio de que não chegasse. É que nesta cidade dos Emirados Árabes Unidos (EAU) uma simples cerveja custa mais de 10€, matar saudades dos nossos pastéis de nata custa cerca de 3,30€ e um só copo de vinho no restaurante Rockfish do hotel Jumeirah Al Naseem pode custar mais de 27€. Mas espante-se: há coisas grátis no Dubai.

Não são tão óbvias como por cá, mas existem e incluem passeios para conhecer o Dubai. É óbvio que não estão nos roteiros turísticos das agências de viagens, por isso, se quiser aproveitar para poupar é ver as dicas que se seguem.

Dubai. Fomos ao espaço duas vezes num dia até a gravidade puxar-nos para junto do Burj Khalifa
Dubai. Fomos ao espaço duas vezes num dia até a gravidade puxar-nos para junto do Burj Khalifa
Ver artigo

Contudo, nada impede de picar o ponto no Dubai Frame ou no Burj Khalifa, até porque traduzem a verdadeira essência do Dubai que há anos se dedica a construir os mais espetaculares edifícios ou estruturas, como a Palm Jumeirah, ilha artificial construída no Golfo Pérsico.

Guarde dinheiro para estes e aproveite outros passeios para não gastar mais um cêntimo durante a visita, em lazer ou trabalho, ao Dubai. Quer ver como?

1. Coworking 25hours Hotel One Central

25hours Hotel One Central
25hours Hotel One Central créditos: booking

O 25hours Hotel One Central abriu em soft opening a 15 de dezembro de 2021 e levou para o Dubai o conceito inovador do grupo internacional grupo 25hours Hotels: receber nómadas digitais. Eles andam sempre de computador na mão, prontos a trabalhar em qualquer lado, e um desses locais pode ser o 25hours Hotel One Central.

A unidade não cobra nada a quem quiser trabalhar nos vários espaços do hotel, como é o caso da grande mesa do lobby ou as restantes espalhadas sobre um deck junto ao Nomad Day Bar, com café especial do Nightjar Coffee Roasters.

Outra opção é ficar no primeiro piso do hotel, com várias referências musicais de outros tempos em cassetes e discos de vinil que podem ser ouvidos na hora com recurso ao gira discos. Perdemo-nos ao recordar este espaço vintage, mas vamos ao que interessa: o espaçoso coworking, com tomadas, mesas e tudo o que é preciso para umas horas de trabalho. Até cerveja. Isto porque neste mesmo piso fica o Ernst Bavarian Biergarten & Wirsthaus, restaurante de cozinha tradicional alemã, decorado tão a rigor que nos faz sentir na Alemanha.

A vantagem de ficar a trabalhar no 25hours Hotel One Central é que, além de não ser preciso pagar, sempre que a fome vier há comida sempre à mão, ora alemã, ora indiana do Tandoor Tina.

2. Arte à porta dos hotéis

Jumeirah Al Qasr
Jumeirah Al Qasr créditos: instagram

É verdade. Não precisa de entrar num museu para ver um pouco de arte. Há dois sítios que já completam um roteiro a que podemos intitular "arte nos hotéis". Ambas as peças de que vamos falar ficam em duas unidades hoteleiras e são completamente diferentes.

A primeira é um grande avião em frente ao 25hours Hotel One Central, que quase parece uma aeronave de papel, mas em ponto grande, robusta e colorida. Já a outra peça que faz parte da arte à porta dos hotéis no Dubai é algo mais sumptuoso, desde logo porque é feita com ouro.

Aliás, não é uma peça, são várias situadas na entrada real do hotel Jumeirah Al Qasr, com design palaciano. Um total de 18 cavalos banhados a ouro foram colocados na entrada do hotel como representação da herança beduína do Dubai. Mais à frente (e não tão visível a quem passa do lado de fora do hotel com acesso restrito), está também uma fonte apenas com o torso dos cavalos. Todos eles foram feitos pelo escultor sul-africano Danie de Jager.

3. Beber água dos pontos reutilizáveis

Refil água
créditos: MAGG

Eis outro ponto gratuito no Dubai: o sistema de refil de garrafas de água. Sabemos que está em vários locais, mas o primeiro que encontrámos na visita ao Dubai foi no mercado do ouro, um dos maiores do mundo, com 200 lojas cheias de dourados nas montras, o que não deixa de ser curioso.

No meio de um espaço dotado de riqueza, existe outra que não salta tanto à vista, mas é de igual ou superior valor: água acessível a todos. Por isso, ande sempre preparado com uma garrafa reutilizável para evitar comprar novas que acabam no lixo e dê uso a uma das poucas ofertas no Dubai.

4. Ver o aquário do The Dubai Mall

The Dubai Mall
The Dubai Mall créditos: dubai-online

O The Dubai Mall é o segundo maior centro comercial do mundo, com mais de 200 lojas de luxo. É um mundo onde cabe tudo — luxo e até o McDonald's ou o Five Guys — e também um aquário gigante.

Para entrar é preciso bilhete, mas visto de fora já é possível vislumbrar várias espécies de peixes que fazem parte do Dubai Aquarium & Underwater Zoo. Depois de ver o aquário junto à H&M Home, pode ir gastar dinheiro nas lojas ou apenas admirar a vista para o que se segue a partir da loja panorâmica da Nike.

5. Ver o espetáculo The Dubai Fountain

The Dubai Fountain
The Dubai Fountain créditos: instagram

Onde terminar o dia no Dubai? No The Dubai Fountain, junto ao The Dubai Mall. No fundo, é o encerrar do roteiro das coisas grátis ao saltar do aquário para o espetáculo da fonte por volta das 19 horas. A partir desta hora e até às 22 horas, a fonte dança de 30 em 30 minutos ao som de uma música intensa durante cerca de cinco minutos deliciosos.

Para ver não precisa de bilhete, só de conseguir o melhor lugar, seja ele em cima da ponte entre o The Dubai Mall e o Souk Al Bahar, seja na varanda de um restaurante ou café dos espaços comerciais de ambos os extremos da ponte.

*A MAGG viajou a convite do Turismo do Dubai.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.