Santorini, Ibiza, Formentera e Maiorca são algumas das ilhas mais famosas do mar Mediterrâneo. Têm sido locais de férias de várias celebridades, como Carolina Patrocínio, Cristina Ferreira e Cristiano Ronaldo, mas há um ainda pouco explorado: Gozo, no arquipélago de Malta.

Esta ilha do Mediterrâneo foi destaque na Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL), em março, por, entre várias razões, só em 2021 terem sido inaugurados oito hotéis e 11 novas guest houses prontinhas a estrear. 

Continuam no mapa, mas estão esquecidos. 5 países para onde nunca nos lembramos de viajar
Continuam no mapa, mas estão esquecidos. 5 países para onde nunca nos lembramos de viajar
Ver artigo

Está então na altura de gozar de umas férias na ilha do arquipélago maltês, embora bastante diferente de Malta. É puramente verde e rural e um paraíso recatado e (ainda) pouco turístico, que para aceder é preciso fazer uma viagem de cerca de 20 minutos de ferry desde Malta até ao porto de Gozo.

Isto depois da viagem de avião, claro, cujo valor mais em conta no verão é a partir de 318€ pela TAP, de 14 a 18 de julho, com partida em Lisboa. À chegada, eis o hotel que lhe espera.

Onde ficar? Cesca's Boutique Hotel

Uma vez que a ilha de Gozo é descrita como rural, tentámos escolher um hotel que transmitisse essa essência, mas com requinte. E é caso para dizer que o Cesca's Boutique Hotel, de quatro estrelas, assenta que nem uma luva.

A antiga casa, onde viviam antes agricultores que cuidavam dos campos de algodão espalhados pelo vale, é agora um hotel para acolher aqueles que cuidam de si através do lazer e do prazer de serem brindados todos os dias com uma vista singular: para o vale Xlendi, que pode ser apreciado a partir da varanda de alguns dos 18 quartos e suítes do Cesca's Boutique Hotel, cuja decoração é uma mistura entre o tradicional, o aconchego e o luxo.

As paredes são em pedra, o mobiliário tem traços antigos e a banheira oval prateada é o símbolo de como os tempos evoluíram na propriedade com 350 anos, que agora é palco de banhos de imersão ou na piscina infinita para finais de tarde serenos, antes de um jantar no restaurante contemporâneo La Vallée.

Uma noite na Cesca's Boutique Hotel custa desde 170€ para duas pessoas.

O que fazer? Ver (dentro ou fora de água) as formações rochosas

É possível que já tenha ouvido falar da Janela Azul. Ora terá sido há cinco anos quando esta formação rochosa de 28 metros desabou devido a uma violenta tempestade que atingiu a ilha, ou porque depois disso ficou ainda mais atraente, mas debaixo do mar, para onde vão mergulhadores em busca do arco que ficou eternizado em filmes.

Existe ainda uma outra formação rochosa de destaque chamada Fungus Rock, onde foi filmado o casamento entre Khaleesi e Khal Drogo da série "A Guerra dos Tronos" (apostamos que só por esta referência já está com vontade de ir para a ilha).

Onde mergulhar? Basicamente, no paraíso

Falámos no mergulho anteriormente, mas além do mar na zona da Janela Azul, Dwejra (onde fica também a Dwejra Tower), Mgarr ix-Xini, Ta'Cenc e Xlendi são também locais ideais para praticar a modalidade.

Outros sítios onde vale a pena mergulhar, mas sem equipamentos, é no Dwejra Inland Sea, uma lagoa de água quente e rasa, no Xatt L-Ahmar, uma baía cujo nome significa praia vermelha, conhecida pelas suas águas cristalinas e paisagens costeiras, e no Daħlet Qorrot, outra pequena baía no norte de Gozo.

O que comer? Tudo o que é "very typical"

Há quem nomeie o Churchill, quem prefira o Tal-Furna Restaurant e quem seja apaixonado pelo Ic-Cima Rooftop Restaurant. Todos eles são diferentes e autênticos relativamente ao que é a verdadeira gastronomia maltesa que, no fundo, resulta de uma mistura da cozinha de diversos povos que ocuparam as ilhas (fenícios, romanos e árabes), segundo o portal Visit Gozo.

Mas dentro desta mistura é possível encontrar combinações únicas, que não há noutras partes do mundo. É o caso do queijo gozitan, normalmente feito de leite de ovelha e muitas vezes usado para rechear ravióli ou pastizzi caseiros (bolos em miniatura recheados com queijo ou ervilhas, típicos em Malta).

Outra das comidas tradicionais, e especificamente de Gozo, é a ftira, uma espécie de pizza tradicional feita de massa sem fermento, o que faz com que quase pareça uma torta, e que pode encontrar no Tal-Furnar Restaurant, um restaurante familiar que cozinha as pizzas de Gozo num fogão de pedra com 100 anos.

Para algo mais descontraído, a street food do Grammi Fritti tem peixe fresco do Mar Mediterrâneo panado, para deliciar-se mesmo junto ao mar Mediterrâneo.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.