Andamos todos de olhos postos no Gerês e no Algarve, e esquecemo-nos de outros recantos que merecem ser visitados de carro.

É que há todo um Oeste por descobrir, seja em praias como a da Nazaré ou Foz do Sizandro, bem como lugares de natureza singular e no seu estado mais puro, como a Reserva da Biosfera das Berlengas.

A MAGG selecionou algumas das opções mais apetecíveis para comer, fazer, e descansar de toda a atividade, sem descurar de um ambiente sofisticado. É que depois dos olhos fechados, piscamos sempre o olho aos alojamentos que ao acordar nem dão vontade de nem sair do quarto (mesmo que tenhamos muito que fazer lá fora).

Começamos a viagem juntos?

Onde ficar?

Baleal, Peniche

É frequente encontramos alojamentos com uma decoração leve e sofisticada, que nos transmite luxo e minimalismo, características que quase se tornaram um modelo standard do turismo. Contudo, ainda é possível encontrar conceitos com carisma, como é o caso do hotel Silver Coast Beach Residence que não se acanha em juntar cores, estilos, ornamentos modernos e antigos.

Selina abre hostel em Peniche — e com descontos durante o verão
Selina abre hostel em Peniche — e com descontos durante o verão
Ver artigo

É uma simbiose de pormenores distintos que encaixam entre si — desde os espelhos, tapetes, até às grades das varandas, que estão em quase todos os quartos para poder desfrutar da vista para o Oceano Atlântico, em específico para a ilha do Baleal, cuja praia fica a apenas a 200 metros do alojamento, compensando assim a falta de piscina nas instalações do hotel.

Uma noite para duas pessoas em agosto, com pequeno-almoço incluído, custa a partir de 135€.

Torres Vedras

A pouco mais de 45 minutos a partir de Lisboa, encontra o Dolce CampoReal Lisboa, que apesar de ter o nome da capital, fica a uns quilómetros, permitindo refugiar-se da confusão.

O primeiro passo é logo nas piscinas, interiores e exteriores, nas quais se pode refrescar do calor que se prevê permanecer ainda em setembro. Mas não é só de mergulhos que se caracterizam as experiências neste resort.

Tem SPA, quatro restaurantes com conceitos gastronómicos diferentes — mas com a mesma autoria do Chef Rui Fernandes —, oportunidade de dar um passeio a cavalo, jogar ténis nos campos do resort, e ainda fazer uma partida de golfe no campo que fica nas imediações.

Crítica. O Dolce CampoReal Lisboa é um paraíso em Torres Vedras — sem matrafonas, mas com ótimas massagens
Crítica. O Dolce CampoReal Lisboa é um paraíso em Torres Vedras — sem matrafonas, mas com ótimas massagens
Ver artigo

Tudo isto é ainda acompanhado de jardins de verde intenso e vinhas que mais tarde serão servidas à mesa. Uma noite para duas pessoas neste resort em agosto, com pequeno-almoço incluído, custa a partir de 165€. Se fizer a reserva por telefone ou e-mail, pode beneficiar de um desconto de 10% para estadias entre 24 de agosto e 30 de setembro.

Ericeira

De férias como em casa e por menos de 150€. Parece irreal, mas pode encontrar isto mesmo na Reserva FLH Hotels Ericeira que, tal como o nome indica, fica na Ericeira, onde não falta mar apenas a 200 metros para ir a mergulhos.

Antes disso, há que conhecer este hotel que traz os tons de lá de fora para dentro. O azul e o branco imaculado vão desde a colcha da cama até à louça do pequeno-almoço, que está incluído no preço final.

O branco tem ainda mais destaque devido às janelas largas dos quartos que deixam entrar a luz do dia para começar a despertar cedo e aproveitar o que esta cidade do Oeste tem para dar.

Uma noite para duas pessoas, de 28 para 29 de agosto, com pequeno-almoço incluído, custa a partir de 103€.

O que fazer?

Peniche

Agora sim chegou o momento de falar sobre o pequeno arquipélago das Berlengas. Este local foi classificado pela UNESCO em 2011 como Reserva Mundial da Biosfera, o que não só reconhece este local como algo único, como deixa um alerta de que é preciso protegê-lo.

Para chegar à ilha basta apanhar o barco de carreira regular "Cabo Avelar Pessoa", que efetua viagens apenas durante a época balnear (20 de maio a 15 de setembro), cujo preço em agosto é de 25€ para adultos e 15€ para crianças, e em setembro passa para 22,5€ e 12,5€, respetivamente.

Uma vez na ilha, pode aproveitar para visitar as grutas, como a do Furado Grande, ou outros recantos como a cova do Sono, o arco da Tromba do Elefante, o vale da Quebrada, o carreiro dos Cações ou a falésia Maldita.

Não saia da ilha sem aproveitar para soltar a sua veia mais radical e praticar canoagem, stand-up paddle, ou mesmo mergulho recreativo — uma das atividades mais procuradas pelos visitantes. Fora da ilha, pode ainda passar pelas praias de Peniche, como a praia do Baleal, a praia da Consolação, ou a praia de Medão (Supertubos).

Torres Vedras

Um dos primeiros passos a dar em Torres Vedras é colocar o pé na areia branca, areal extenso, e bandeira azul da praia de Santa Rita. O mar por vezes é agitado, ideal para quem anda sempre de braço dado com uma prancha, seja ela de surf ou bodyboard.

Esta zona é ainda concorrida por quem tem interesse em praticar parapente, uma vez que a falésia é uma rampa de lançamento apetecível para voar de forma artificial, à qual acresce, durante o voo, a inspiração da beleza natural desta região.

Para quem não é tão adepto de desportos radicais, mas sim de caminhadas que desafiam a capacidade de captar a natureza que Portugal tem para oferecer (bem como as pernas), pode percorrer uma das rotas para conhecer melhor Torres Vedras.

É o caso da Grande Rota Linhas Torres, que permite conhecer seis municípios do conselho, desde a sua história, recursos naturais, culturais, até aos patrimoniais. Outro dos percursos pedestres é a Rota dos Encantos, em Turcifal, que durante 22 quilómetros percorre vinhas, passa pelo resort Dolce Campo Real (onde pode ficar alojado), e ainda pelo Forte da Feiteira e Forte do Catefica.

Para quem gosta de passeios com mais aventura, pode ainda ir para a pista de downhill (descida de percursos muito inclinados em bicicleta), que começa no topo da Serra do Socorro.

Ericeira

O surf é um dos lemas da Ericeira, razão pela qual o nome da vila turística está associado a variadas marcas. Da loja para as ondas, as pranchas são quase um traço decorativo por toda a vila, mais há muito mais do que isso.

Começando pelas praias, há umas mais conhecidas do que outras. Uma das mais populares é a praia dos Pescadores, bem como a do Sul, mas a praia da Ribeira d'Ilhas também não fica atrás e no cimo, no miradouro, está instalada a estátua “Guardião da Reserva Mundial de Surf da Ericeira”, que torna este um dos pontos mais turísticos na Ericeira.

Aymamita. A América do Sul aterrou neste restaurante da Ericeira
Aymamita. A América do Sul aterrou neste restaurante da Ericeira
Ver artigo

Mais recatada e de uma beleza única fica a praia de São Lourenço, em Ribamar, abrigada do vento, e para chegar aqui é preciso descer uma estrada íngreme, mas que vale a pena para pode desfrutar deste lugar quase isolado durante a semana.

No fim do dia de praia, pode dar um saltinho ao “jogo da bola”, o nome mais conhecido da Praça da República, que fica no centro da vila e é o local onde se concentram várias lojas, esplanadas, gelatarias, e ainda pastelarias com os famosos ouriços doces e xiquinhos.

Vá comer, que estamos ao pé do mar

A gastronomia é do melhor que temos em Portugal (taco a taco com as vistas únicas), por isso não podia faltar no roteiro pelo Oeste.

Peniche

Já que sugerimos um alojamento no Baleal seguimos na onda para falar de um restaurante de conceito menos tradicional português, mas igualmente saboroso. A Taberna do Ganhão é tradicional, mas com um conceito irreverente.

Tem "o padrinho", um atum braseado com batata no forno (15€), o "bife cowboy" (16€), um pedaço de acém de novilho servido também com batata e legumes salteados em mel e molho de pimenta rosa, até ao prato "nem é carne nem é peixe" (13€), mas uma mistura de arroz basmati, legumes salteados, creme de grão e coco, redução de balsâmico e amendoim.

Selina abre hostel em Peniche — e com descontos durante o verão
Selina abre hostel em Peniche — e com descontos durante o verão
Ver artigo

As opções vegetarianas estendem-se também às sandes, como é o caso da "veggie" (5€) que inclui legumes salteados em mel, queijo e molho aioli, típico da cozinha francesa. Os cocktails também são marca da casa, como o mojito (7€) ou o especial basil passion fruit mojito (7€).

taberna do ganhao
"Nem e carne nem é peixe" Vegetariano créditos: taberna_do_ganhao/Instagram

Já para os lados de Peniche, só faz sentido ir à procura de peixe fresco, como é o caso do que é servido no Profresco com vista para a ilha da Berlenga. Aqui encontra desde jaquinzinhos fritos (9,90€), passando por carapaus ou sardinhas assadas (9,90€), até a um prato mais composto e aconchegante como o arroz do mar (39,90€) ou a açorda de gambas (25€) — que dão para duas pessoas. Há ainda opções vegetarianas, como é o caso dos noodles com legumes salteados (9,80€).

Profresco
créditos: Profresco/Facebook

Torres Vedras

Damos já um salto para a sobremesa para falar sobre o pastel de feijão, tão característico em Torres Vedras. A receita original é da família da D. Joaquina Rodrigues da Silva, conhecida por “Mazinha”, que marcou a vila nos finais do século XIX, mas cujo legado permanece até aos dias de hoje e continua a adoçar a boca de quem por aqui passa.

É possível provar os pastéis em variados sítios, mas o destaque vai para as primeiras fábricas a expandir a marca "Maria Adelaide Rodrigues da Silva": a "Fábrica Coroa", na Praça 25 de Abril (cada pastel de feijão custa 0,80€), e a "Casa Brasão", que vende uma caixa de seis unidades a 6,20€.

Fábrica Coroa
créditos: Fábrica Coroa/Facebook

Ericeira

Se vai passar pela Ericeira, não pode sair daqui sem provar a sopa rica do mar (13,50€) do restaurante Estrela do Mar. Basta pedir uma meia dose e o jantar está completo. É que além de rica em quantidade de marisco, enche mais de duas pratadas cheias de sopa a cada pessoa.

Sopa rica do mar
créditos: Estrela do Mar/facebook

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.