Não há números certos, mas sabemos que são milhares os portugueses que estão em casa de quarentena a receber um terço do salário ou, no mínimo, 438,81€ (abaixo do salário mínimo nacional) assegurados pelo Governo para aqueles que trabalham por conta própria. Estamos por isso num tempo de prevenção da infeção com COVID-19, mas também de contenção financeira. Como podemos então preparar-nos para os meses que se avizinham? Há várias dicas que podem ajudar.

COVID-19. Vai receber menos salário? Quem lhe vai pagar? Pode ser despedido? Uma advogada explica tudo
COVID-19. Vai receber menos salário? Quem lhe vai pagar? Pode ser despedido? Uma advogada explica tudo
Ver artigo

Há 7 anos que Janine Medeira, mais conhecida como "Janine Poupadinhos", começou a dar sugestões de poupança financeira, ainda antes dos tempos de crise. Mas foi precisamente nesta fase que começámos a ver as contas a apertar e por isso mesmo a professora e blogger revela o que podemos fazer agora que passamos os dias em casa — e temos vontade de cozinhar a toda a hora.

O manuseamento do forno e do fogão é apenas um dos tópicos, mas controlar as máquinas de roupa também. Explicamos as melhores formas de aguentar os próximos meses.

1. Pode cozinhar, mas com estratégias para poupar

Começando pelo forno, a tática é óbvia: se vai fazer um bolo, aproveite também para assar uma batata doce ou um assado de carne. E sim, estamos a sugerir juntar uma sobremesa com uma refeição principal, porque tal como indica Janine, que já fez a experiência várias vezes, não há problema. "Muitas pessoas que me perguntam: 'Ah, mas depois os cheiros não ficam misturados?'. Não ficam mesmo, podem aproveitar", diz.

Há ainda outras estratégias para rentabilizar ainda mais o uso do forno. Basta fazer o género de uma torre, com ferramentas próprias de forno, para colocar por exemplo uma pizza na grelha de cima, um bolo na grelha de baixo e ainda uns douradinhos para os miúdos nas laterais. Só aqui tem comida para dias (ou horas, porque os bolos nunca resistem muito tempo em casa).

Passando para o fogão, cozinhar em quantidade é a chave, bem como colocar a tampa. Esta é uma dica curiosa, mas que pode fazer a diferença nas contas do mês: "A tampa é uma forma brutal de poupança. Cozinha mais rápido, porque não está a mandar todo o ar da cozedura para fora, e um pouco antes de a comida estar realmente pronta, deixamos a tampa e desligamos o fogão. E a comida ainda vai continuar ali durante bastante tempo a apurar e se ainda não estava pronta vai ficar. Fica mais deliciosa", sugere a blogger.

Ainda no que diz respeito aos cozinhados no fogão, em vez de esperar que a água fria comece a ferver, pode adiantar esse processo e pré aquecê-la num fervedor elétrico, poupando assim tempo e energia.

Covid-19. Temos mesmo de tomar suplementos vitamínicos agora que estamos em casa? Um médico explica tudo
Covid-19. Temos mesmo de tomar suplementos vitamínicos agora que estamos em casa? Um médico explica tudo
Ver artigo

Esta é também a altura de tirar o pó ao robô de cozinha e colocá-lo a mexer. Porquê? "Basta ter leite, farinha, água e fermento em casa conseguimos fazer em robôs de cozinha aquelas coisas que as pessoas agora estão a comprar que nem loucas no supermercado, como pão, iogurtes, bolos, bolachas", refere Janine Medeira.

Não só é uma forma de evitar ter de sair para comprar pão, por exemplo, como para evitar o desperdício de alimentos. É que se pegar em pão duro e colocar dentro do equipamento, em menos de nada tem pão ralado para fazer panados, por exemplo.

Janine dá ainda a ideia de fazer leite achocolatado a que as crianças normalmente não resistem, ainda para mais se puderem participar, servindo por isso de pretexto para passar tempo com a família. "No robô de cozinha conseguimos criar alimentos. Esta é a realidade".

2. Como fazer uma lista de compras consciente?

Primeiro deve saber tudo o que tem em casa para que não traga do supermercado coisas que já tinha. E não basta fazer uma simples vistoria às prateleiras: "Devemos tirar tudo para fora e depois, um a um, ir colocando as coisas todas. Ontem cheguei à conclusão de que não tinha ideia sobre o que tenho a mais e o que tenho a menos", diz Janine.

Movimento AQORDA. "Nós vamos todos começar de novo e que se comece com uma vida organizada"
Movimento AQORDA. "Nós vamos todos começar de novo e que se comece com uma vida organizada"
Ver artigo

Uma vez que tem bastante tempo livre, esta é altura indicada para fazer o inventário do que tem em casa. Na organização das prateleiras deve deixar na parte da frente os artigos que estão próximos do fim da validade, uma vez que quando voltar ao supermercado já sabe que deve trazer, por exemplo, mais um pacote de farinha para repor o stock porque mais cedo ou mais tarde vai ter de gastar o que está prestes a ficar fora da validade.

Só depois disso deve pegar no papel e caneta, ou nas notas do telemóvel, e começar a fazer a lista. "Devemos ter sempre um bloco com íman no frigorífico, se tiver uma caneta pendurada melhor ainda, porque acaba o alho quando estou a cozinhar e assim aponto logo", refere Janine acrescentando que esta é uma forma de evitar idas repetidas ao supermercado — que são, aliás, altamente desaconselhadas atualmente.

COVID-19. É isto que vai efetivamente mudar com a imposição do estado de emergência
COVID-19. É isto que vai efetivamente mudar com a imposição do estado de emergência
Ver artigo

3. Devemos estabelecer um limite para os gastos?

A quarentena tem a vantagem de não termos gastos em combustível, refeições fora extra, saídas à noite, ou de termos a tentação de trazer sacos de roupa das lojas de fast fashion — o que só por aqui já representa uma poupança (ainda que obrigada).

Por isso, e na opinião de Janine, não há necessidade de impor um limite para os gastos. "Esta situação, apesar de ser má, traz um lado espiritual e vai baixar muito o materialismo. Tenho a certeza disso".

4. Poupar na conta (e desperdício) de água ou eletricidade

"Há coisas básicas que eu acho que as pessoas fazem e depois afinal não fazem. Do género: enquanto estão a lavar os dentes fechar a torneira", lembra Janine, que por mais simples que pareça, muitas pessoas admitem que não o fazer.

Pode ainda aproveitar a água fria que corre antes de entrarmos para o banho, deixando-a correr para um balde ou outro recipiente. Essa água pode servir posteriormente para lavar o chão ou para a descarga do autoclismo, por exemplo. "Ainda são uns cinco litros, se não forem mais", diz Janine.

COVID-19. 12 ginásios e personal trainers que estão a dar treinos virtuais grátis para fazer em casa
COVID-19. 12 ginásios e personal trainers que estão a dar treinos virtuais grátis para fazer em casa
Ver artigo

No que toca à eletricidade, usar o máximo de luz natural possível é a peça chave para poupar na conta final e temos a nosso favor o facto de os dias estarem quase a ficar mais longos assim que a hora mudar. E se fizer um dos vários treinos virtuais que existem na internet, nem vai precisar de gastar eletricidade no aquecimento da casa.

As máquinas de roupa também vão ficar a meio gás, uma vez que ao estarmos em casa vamos, em princípio, sujar menos roupa. Ainda assim, a melhor dica é juntar várias peças para fazer uma máquina e continuar a tirar proveito das tarifas da eletricidade que tem, como o regime bi-horário ou tri-horário.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.