O homem de 27 anos foi apanhado em flagrante quando fotografava uma mulher despida na casa de banho de um restaurante da cadeia McDonald's. O homem foi detido, identificado e as autoridades concluíram que já era reincidente neste crime. Vai agora aguardar julgamento. Mas entretanto estão a ser distribuídas fotos do homem aos funcionários de praticamente todos os restaurantes McDonald's do Reino Unido, com a indicação de que o mesmo deverá ser proibido de entrar nas casas de banho, caso seja identificado, revela o "The Sun".

O homem em causa chama-se Asere Shumba e a sua detenção ocorreu antes da passagem de ano, quarta-feira, 28 de dezembro. Ele foi reconhecido por um colaborador de um restaurante da McDonald's, em Derby, no Reino Unido. "Achei que ele se fosse sentar e pedir comida, mas, em vez disso, vi-o a entrar na casa de banho feminina", esclareceu o colaborador, citado pela mesma publicação.

A polícia foi informada e dirigiu-se até à morada de Asere Shumba, que vive nos subúrbios de Derby. Já em casa do jovem, acabaram por prendê-lo e confiscaram também todos os seus dispositivos eletrónicos. Estes vão ficar sob análise devido ao potencial conteúdo impróprio que podem lá ter guardado. 

Ela desapareceu há 2 anos na Parede. Mas alguém anda a ler as mensagens do seu telemóvel
Ela desapareceu há 2 anos na Parede. Mas alguém anda a ler as mensagens do seu telemóvel
Ver artigo

Em janeiro de 2021, foi a primeira vez que o jovem foi apanhado. Admitiu em tribunal que já tinha este género de comportamentos há dois anos e que filmava as mulheres que iam à casa de banho, ficando escondido nos compartimentos ao lado daqueles onde as vítimas estivessem.

Assim, foi identificado pela polícia, que descobriu mais de 400 fotografias não consentidas de mulheres. Isto levou-o a ter de apresentar-se em tribunal. "O voyeurismo é grave, porque invade a privacidade e a dignidade das pessoas", disse, na altura, o juiz, citado pelo "Mirror", que o sancionou com dois anos de trabalho não remunerado e obrigou-o a frequentar um programa de agressores sexuais.

Agora, depois de ter decidido repetir este ato criminoso no dia 28 de dezembro, terá de apresentar-se perante um juiz novamente. Por isso, Asere Shumba vai ficar a aguardar julgamento, até dia 19 de janeiro, dia em que deverá conhecer a sentença do tribunal de Derby, no Reino Unido.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.